12.30.2008

Cuidados com a pele do bebê




Aparentemente, esta pode ser uma pergunta banal já que todos sabem que a pele do bebê é especialmente delicada e sensível. Mas existem outras características importantes, além da sua delicadeza natural.

A pele do bebê é pouco espessa e o tecido adiposo embaixo da pele que não está totalmente desenvolvido nos recém-nascidos, vai se formando com o tempo. Como o tecido adiposo subcutâneo é a proteção mais importante do corpo contra o frio, os bebês novos ainda são muito sensíveis à essa temperatura.
A camada superior da pele, a epiderme, também é mais fina nos bebês que nos adultos. A epiderme é a barreira entre nosso corpo e o mundo externo e, portanto, executa importantes funções protetoras. Por um lado, protege contra uma enorme variedade de efeitos ambientais prejudiciais e, por outro lado, evita uma perda muito grande de água de dentro do corpo. Como essas funções protetoras não estão totalmente desenvolvidas em um bebê, sua pele é particularmente suscetível a distúrbios.

A pele do bebê reage de maneira extremamente sensível a substâncias do meio ambiente que causam irritações e tende a ficar irritada mais rapidamente que a pele do adulto como, por exemplo, no caso de irritações mecânicas, causadas pelo atrito da fralda. Substâncias prejudiciais, como o álcool, penetram na barreira da pele mais facilmente e, portanto, levam à irritação. Os efeitos climáticos como inverno rigoroso ou aquecimento central seco, estimulam as irritações da pele.

Embora as glândulas sebáceas e sudoríparas já estejam presentes desde o nascimento, elas não estão totalmente desenvolvidas e ativas. A película protetora de hidrolipídios que essas glândulas ajudam a formar é muito fraca e delicada nos bebês. Sua pele resseca mais rapidamente, especialmente sob estresse, como no caso de banhos freqüentes ou quando substâncias não adequadas são usadas no banho. Portanto é muito importante passar óleos e hidratantes específicos para a pele do bebê, além de produtos suaves para banho.

Bons produtos para bebês são adaptados às características e exigências especiais da pele mais sensível e também foram especialmente testados com relação à sua tolerância. Somente ingredientes caracterizados por um alto nível de pureza e suavidade devem ser usados. A boa tolerância da pele aos produtos também deve ser confirmada por estudos dermatológicos.
Produtos muito suaves para adultos não causariam algum dano se usados ocasionalmente, mas a composição/combinação ou concentração na formulação não foram testadas especificamente com relação à sua tolerância pela pele do bebê.

Não, uma substância não têm nada a ver com a outra. O "álcool de lanolina" é um extrato da cera da lã de ovelha. É muito semelhante, em estrutura, aos óleos da pele humana e, portanto, tem boas propriedades no tratamento da pele.

Diferenças entre a pele do bebê e do adulto: este conhecimento ajuda a entender por que a pele do neném requer atenção especial e pode desenvolver problemas diferentes do adulto
· a pele do bebê é cinco vezes mais fina que a do adulto, portanto tende a ser menos resistente.
· os bebês têm dificuldade em diminuir sua temperatura pelo suor, o que pode contribuir para manter erupções cutâneas comuns na infância.
· o funcionamento irregular da produção de suor e de sebo na infância faz com que a pele seja um obstáculo menos eficaz contra bactérias e fungos.
· a produção de melanina é lenta o que torna as crianças mais sensíveis aos raios ultravioletas do sol.

Situações favoráveis para a instalação de assaduras e dermatite das fraldas
· falta de boas medidas de higiene: não se pode nunca deixar a criança molhada e suja por muito tempo.
· umidade e calor: a fralda é um tecido quente que propicia um ambiente úmido para pele sensível do neném. A pele molhada pode causar fricção contra a fralda e permitir o crescimento de bactérias, piorando a dermatite das fraldas.
· urina: é provavelmente a causa mais comum de dermatite das fraldas. A amônia é produzida a partir da urina, na fralda molhada que foi deixada por tempo longo e, especialmente, durante a noite. Ela tem um cheiro distinto e é altamente irritativa, podendo causar inflamação na pele.
· fezes: em contato com a pele do neném, podem causar irritação, assim como acontece com a urina. Quando as fezes se misturam com a urina, o perigo de irritação e de dermatite de pele é bem maior.
. eczema: bebês entre 3 e 6 meses com eczema são três vezes mais suscetíveis.
· mudanças alimentares: o leite materno tem muitos anticorpos, por isso nenéns amamentados no peito podem se defender melhor contra infecção. A fase de adaptação aos outros leites pode torná-los menos resistentes. Uma mudança para comidas sólidas pode também favorecer a instalação da dermatite das fraldas.
· dentição: a resistência de corpo do bebê contra infecções podem estar diminuídas durante a dentição.
· medicações que diminuem as defesas: antibióticos e corticóides (cortisona) fazem os nenéns mais sujeitos à infecções por bactérias e fungos, entre elas a candidíase oral, mais conhecida como sapinho.

Dicas para uma boa rotina de limpeza e prevenção da assadura e da dermatite das fraldas
· Esteja alerta para os fatores que podem favorecer a dermatite das fraldas, como mudança de dieta, dentição, etc..
· Lave bem as mãos antes e depois de limpar e trocar seu neném.
· Faça da hora do banho e da aplicação do creme um divertimento para a criança, utilizando jogos ou música.
· Deixe o bebê ficar no banho por 10 a 15 minutos diários, usando óleos de banho apropriados.
· Limpe a área adequadamente, em especial, se o bebê estiver com diarréia. Remova todos os traços de fezes.
· Seja sempre gentil com a pele do neném, não a esfregue.
· Assegure-se de que a pele está bem limpa e seca, especialmente nas dobras e sulcos da pele. Quanto mais seca (sem ser ressecada) a pele estiver, menor a chance de dermatite ou infecção adicional.
· Tenha um esquema rotineiro regular, efetivo e freqüente de limpeza, o que minimiza a exposição da pele do bebê às fraldas ensopadas e sujas. Sua pele é muito sensível e vulnerável, requerendo limpeza higiênica sistemática.
· Use sempre um sabonete suave, livre de fragrâncias. Detergentes fortes podem agravar a situação.
· Use produtos especialmente formulados e testados para a pele do bebê, evitando produtos irritantes, como os muito perfumados ou os banhos de espuma.
· Mude as fraldas com freqüência.
· Verifique o tipo de fralda usado (descartáveis ou de pano). As fraldas descartáveis devem se moldar perfeitamente na cintura e nas pernas, devendo se adaptar ao formato das coxas para não vazar.
· Evite fraldas grossas e calças plásticas. Esta guardam umidade, fazendo com que a pele do neném fique mais vulnerável à dermatite. No caso de dermatite das fraldas, pode ser uma boa idéia mudar a marca ou o tipo.
· Descarte a fralda suja sempre de maneira higiênica, ou seja, dentro de um saco plástico fechado.
· Deixe, com a maior freqüência possível, a pele de seu bebê exposta ao ar fresco.
· Ao aplicar a loção ou o creme suave e apropriado para o bebê, use algodão para prevenir arranhões.
· Para bebês de poucas semanas, pode-se usar apenas algodão e água.
· Evite o uso de flanelas, toalhas grossas ou panos domésticos na pele do nenén.
· Aplique suavemente uma fina camada de creme emoliente apropriado após cada troca de fralda, em particular depois do banho e à noite e, em especial, nas dobras e sulcos da pele.
· Há vários cremes que previnem a dermatite das fraldas e muito ajudam as crianças que têm freqüentes irritações e assaduras na área das fraldas.
· Há também vários remédios eficientes para a dermatite das fraldas, mas, para isso, consulte um dermatologista, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Dermatologistas são médicos especializados em pele. Eles recebem treinamento extenso para ajudar proteger a pele sã e a tratar problemas de pele.
FONTE: www.dermato.med.br

Nenhum comentário: