11.27.2014

Dia Nacional de Combate ao Câncer: doença é hereditária? Veja mitos e verdades

Principais dúvidas sobre a doença e os casos mais incidentes no Brasil
Estima-se que em 2014 e 2015, o Brasil terá 576 mil novos casos de câncer, de acordo com dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer). No mundo, houve um aumento de 20% na incidência da doença na última década. Até 2030, são esperados mais 27 milhões de novos casos.

De acordo com o presidente da SBOC (Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica), Evanius Wiermann, o câncer deverá ser a doença que mais matará no mundo em pouco mais de uma década. Segundo ele, o aumento no número de casos é reflexo do envelhecimento da população.

— O câncer atinge, principalmente os idosos, e com o aumento da expectativa de vida no Brasil, acabamos tendo mais diagnósticos. Aliado a isso, temos o aumento da população como um todo, afinal, quanto mais pessoas, o número de casos tende a aumentar.

Apesar de os números serem considerados alarmantes e a doença ainda estar associada a "sentença de morte", o especialista pondera que com os novos tratamentos e tecnologias, essa relação tende a ser desconstruída aos poucos.

— Com as novas pesquisas e o desenvolvimento de novas drogas, cada dia mais vemos que os pacientes estão vivendo mais e com uma maior qualidade de vida. Temos o preceito na oncologia de que um medicamento só pode ser utilizado se for trazer mais benefícios do que malefícios ao paciente.

No Dia Nacional de Combate ao Câncer, lembrado nesta quinta-feira 

(27- nov.)

Mitos e Verdades

  • Equipe Oncoguia

A palavra 'câncer' ainda assusta muita gente, isto porque ainda existem muitas ideias erradas sobre a doença e, infelizmente, a maioria das pessoas ainda pensa que câncer é sinônimo de morte. 
A palavra câncer tem origem latina e significa, literalmente, caranguejo. Tem esse nome, pois as células doentes atacam e se infiltram nas células sadias como se fossem os tentáculos de um caranguejo.
Até hoje há pessoas que evitam pronunciar a palavra 'câncer' e atribuem à doença alguns apelidos. Isso nos mostra que a palavra já traz, em si, diversos mitos que precisam ser desconstruídos.
Muitas vezes uma má interpretação de fatos relacionados ao câncer ou uma generalização de um caso isolado da doença acabam tornando ideias errôneas em verdades absolutas. Isso deve mudar! Mas como? Com informação! 
Nessa seção você encontrará os mitos e as verdades sobre o câncer! Leia com atenção e quebre as barreiras e o preconceito em relação à doença.




ALIMENTOS FUNCIONAIS TAMBÉM AJUDAM A SAÚDE MENTAL

faixa_alimentacao.png

Alimentos funcionais também ajudam a saúde mental
Muitos alimentos funcionais, ricos em nutrientes como ômega 3, vitamina E e antioxidantes podem participar do desenvolvimento cerebral e sua manutenção. 


De acordo com especialistas, a saúde mental de um indivíduo depende de uma série de fatores que podem influenciar no bem-estar da pessoa, entre eles o estresse, a prática ou não de atividades físicas, infecções, toxinas do organismo, interação social, condições de vida e também a dieta alimentar.

Muitos alimentos funcionais, ricos em nutrientes como ômega 3, vitamina E e antioxidantes podem participar do desenvolvimento cerebral e sua manutenção. Em estudos recentes descobriu-se que a estrutura do cérebro pode ser modificada pela nutrição através destes alimentos que contribuem para o tratamento de doenças degenerativas, como o Alzheimer, e estados de alteração de humor, como depressão e transtornos de bipolaridade.

Segundo a nutróloga e especialista em prática ortomolecular, Dra. Sylvana Braga, entre os alimentos que podem ser citados estão as nozes, leite, amêndoa, fígado, cenoura, vegetais folhosos verdes escuros, amendoim, maçã, pera, soja, crustáceos, atum, salmão, ovo cozido e iogurte desnatado.

Vários estudos demonstram que há interação nutrição-gen modificando a genética, o que se chama de Epigenômica, isto é, a alteração da carga genética por fatores externos, que podem ser nutricionais. A nutrição, quando feita de maneira correta, altera a genética formando um gen variável de melhor qualidade, mais resistente às degenerações celulares.

A prática de atividades físicas, aliada à nutrição, também contribui com a modificação da genética prévia, alterando os gens herdados e, melhorando a capacidade laborativa e cognitiva do indivíduo. Os exercícios influenciam na plasticidade cerebral, formando novos neurônios, gerando um estado energético mental e melhoria da memória e do raciocínio.

Dicas para um cardápio que contribui com a saúde mental:

Café da manhã:
Leite desnatado, frutas, ovos cozidos, chá e café preto

Almoço:
Atum, salada verde, camarão, prato de frutas, queijo magro (Minas ou cottage)

Lanche:
Amêndoas, amendoim, nozes, leite, chá e café

Jantar:
Saladas de vegetais, peixes, tomate, frutas

Entedender pra quê?

Queria ter aquelas certezas invejáveis de só quem tem 20 anos tem. A ignorância a favor da felicidade

O Dia
Rio - As mulheres costumam dizer que não trocariam a experiência dos 40 anos pelos 20 de volta. Eu mesma já concluí e disse isso. Essa conclusão é uma verdade. Quantos benefícios o conhecimento adquirido com o passar dos anos nos traz! Inquestionável. Desvendamos muitos mistérios, sabemos esperar a hora certa de agir. Pensamos mais antes de achar que somos donos da verdade. Sabemos conquistar amizades só de observar o comportamento alheio. Temos os recursos necessários para atrair o homem que desejamos. Sabemos a roupa que nos cai bem. Temos total noção do que devemos comer para ficar em forma. Dominamos o nosso trabalho. Etc, etc.
Sou muito melhor hoje do que ontem, não tenho dúvida. Mas confesso aqui. Às vezes, eu gostaria de trocar, sim. Trocar pela experiência não vivida, e por isso mesmo achar que é única. Trocar pelo amor para sempre, “o amor da vida”, sem ter noção de que ele, nessa idade, provavelmente terá fim. “Todo amor é eterno e, se acaba, não era amor”, escreveu Nelson Rodrigues. O amor não acaba. Mas ele tem começo, meio e fim. Estranho. “Fim” não designa que uma coisa acabou? Não para o amor. Aquele amor que você sentiu é eterno.
Eu amei, amei muito, tenho amor eterno por ex-namorados, amigos que se afastaram, amigos da adolescência — alguns desses os feitos aos 14 anos, reencontrados pelo Facebook. “Quem é esse?”, alguém me pergunta. “É o meu melhor amigo do colégio”, respondo. E por que achamos que esse melhor amigo de colégio é confiável até hoje, se a vida o afastou? Porque fomos amigos sinceros, ingênuos, éramos puros, sem muitas páginas escritas antes. A amizade continua. Nunca mais vi, nunca mais ouvi. Uma amizade da vida que não ficou para a vida. Mas existe.
Queria, sobre os 20 anos, ter aquelas respostas certas, mesmo que não façam o menor sentido. Aquelas certezas invejáveis de só quem tem 20 anos tem. A ignorância a favor da felicidade. Mesmo nas coisas mais bobas. “Pô, tia, entrou água no meu ouvido, não saía por nada!”, o rapazinho disse. “É mesmo? E o que você fez?”. “Fui para a sauna seca”. Riram. No diálogo, estava certo de que a sauna seca evaporou a água do ouvido. Para mim não fez sentido. Claro que a água não saiu por isso, pensei. Deve ser mito. Mas quem quer saber os mecanismos do corpo e as ações reais da sauna seca sobre a água que sumiu? Era uma certeza. As certezas que não precisam do entendimento da equação e, sim, do número final da conta. É isso e pronto. Com 20 anos, não se perde tanto tempo pensando. Das coisas rasas às mais profundas. Melhor assim.
E-mail: karlaprado@odia.com.br
 

5 dicas para dar brilho ao cabelo

Cabelo brilhante é sinônimo de juventude. Selecionamos dicas, da lavagem à finalização, e produtos para renovar o brilho dos seus fios - você vai ficar radiante.

Camila Borowsky, Gina Way e Jill Percia - Edição: MdeMulher
A vitamina E é um dos ativos que ajudam a devolver o brilho ao cabelo.Foto: Reprodução Women's Health

Lave bem

"Os xampus transparentes são eficazes para a limpeza do dia a dia. Após a aplicação, pode-se utilizar outro xampu específico para o seu tipo de cabelo", explica Karla Assed, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Esses produtos ajudam a tirar a aparência opaca dos fios, causada pelo cloro, por exemplo. Resultado? Mechas mais brilhantes! 

Lustre e brilhe

Um gloss para cabelo - aplicado em casa ou no salão - possui potencializadores de brilho, que envolvem a cutícula do fio, dando a aparência de madeixas mais saudáveis. "O brilho se dá pelos ativos do produto, como as partículas de silicone, que refletem a luz", explica o hairstylist Rodrigo Cintra, do Studio W, em São Paulo. Evite aplicar próximo à raiz para não deixar o cabelo oleoso.
 

Estimule o couro cabeludo

 
Uma escova com cerdas mais grossas ajuda a distribuir os óleos naturais do cabelo, gerando um brilho natural e imediato.
 
5 dicas para dar brilho ao cabelo
Fotos: Divulgação
1. Pure Resource, L'Oréal Professionel, . Possui agente anticalcário, que elimina os resíduos dos fios por sua ação especial de limpeza, recuperando o brilho.
 
2. Xampu Controle de Oleosidade Plant, Natura, . Tem em sua fórmula uma combinação de extrato de moringa e agentes reguladores de oleosidade, que purificam o couro cabeludo e controlam a oleosidade desde a raiz, deixando o cabelo leve e limpo por mais tempo.
 
3. OSIS + Sparkler, Schwarzkopf Professionel,. Spray de brilho instantâneo, com finalização leve. Aplique uma pequena quantidade nas mãos e distribua nos fios secos ou úmidos.
 
4. Gloss Spray para Brilho, Acquaflora, . Finalizador de prática aplicação que proporciona brilho intenso e duradouro sem pesar nos fios ou deixá-los com o aspecto oleoso.
 

Invista nos óleos

 
O silicone é um óleo sintético que geralmente aparece em séruns para deixar o cabelo mais luminoso - mas ele apenas lustra os fios opacos. Duas gotas de óleo de argan podem fazer uma diferença e tanto, já que, além de ter o efeito de brilho, penetra nos fios e hidrata. "Ele pode ser aplicado cerca de cinco dedos abaixo da raiz, nunca próximo ao couro cabeludo. É só espalhar bem na palma das mãos e passar pelo comprimento. Além disso, atualmente a maioria dos produtos já vem com proteção solar, o que ajuda a deixar o cabelo mais hidratado", diz Cintra.

Força com a vitamina E

Outro óleo de grande ajuda? Vitamina E. "Ela hidrata e deixa os fios mais saudáveis, mas não de imediato. Depende muito do estado do cabelo", enfatiza Cintra. Uma vez por semana, depois de passar o xampu, misture três gotas do óleo com um pouco do condicionador.
 
5 dicas para dar brilho ao cabelo
Fotos: Divulgação
 
5. Escova Carmim 9690, Condor, . Possui base almofadada, cerdas sintéticas com pontas protetoras, que desembaraçam e penteiam com suavidade, massageando o couro cabeludo e deixando os cabelos brilhantes.
 
6. Escova Michel Mercier, Bio Extratus, . Com 428 cerdas, ela faz menos pressão na hora da escovação. O resultado é a diminuição das pontas duplas, da quebra e da queda do cabelo.
 
7. Óleo de Argan (120 ml), Inoar, . Para todos os tipos de cabelo, ele realça o brilho e também conta com ação antifrizz.
 
8. Óleo de Argan, C.Kamura,  . Desenvolvido para hidratar, dar resistência aos fios e reduzir o volume sem deixar o cabelo gorduroso.
 
9. Sérum de Brilho Intenso, Vizcaya, . Contém vitamina E e óleo de argan. Ele também é um termoativador, que protege os fios do calor do secador e da chapinha

CRESCE O NÚMERO DE CASOS DE AFASTAMENTO DO TRABALHO POR DROGAS

Cresce o número de casos de afastamento do trabalho por drogas
O que mais chama a atenção no levantamento do Ministério da Previdência é que o maior motivo de afastamento não são as chamadas ‘drogas pesadas’, como o crack e a cocaína, mas sim o álcool. 
A cada mês, 3,5 mil pessoas são afastadas do trabalho por problemas com álcool e drogas. A estimativa é do Ministério da Previdência, que aponta que o número de afastamentos vem aumentando ano a ano.
O número de pessoas que precisaram se afastar por invalidez provocada por problemas com álcool e drogas em todo o Brasil pulou de 47.839, em 2012, para 52096 em 2013, segundo o Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. Um crescimento de oito pontos percentuais. Mas o número permanece em crescimento: até julho deste ano, 23.855 trabalhadores precisaram se afastar por causa do vício.

O que mais chama a atenção no levantamento do Ministério da Previdência é que o maior motivo de afastamento não são as chamadas ‘drogas pesadas’, como o crack e a cocaína, mas sim o álcool. O psicólogo Dionísio Banaszewski, que trabalha há mais de 25 anos na orientação e combate ao uso de drogas, afirma que o problema do álcool cresce porque não é percebido pela sociedade. “O fato de a bebida alcoólica ser aceita socialmente, e até incentivada, só agrava a questão”, comenta.

Dionísio argumenta que é na empresa que os reflexos do problema, como absenteísmo, acidentes de trabalho, abandono do emprego, entre outros, aparecem com maior nitidez. Segundo ele, os trabalhos de prevenção também devem ser intensificados nas organizações corporativas, o que tem acontecido de forma ainda tímida. “O trabalho de conscientização deve ser contínuo e feito por profissionais qualificados”, alerta o psicólogo, lembrando que há muitos casos de pessoas bem intencionadas, mas pouco preparadas, fazendo palestras meramente emocionais, que não chegam a promover resultados efetivos para evitar e combater o uso e a dependência.

O médico José Carlos Vasconcelos, diretor da Quinta do Sol, clínica especializada na orientação e tratamento contra as drogas, lembra ainda que, quando o trabalho de conscientização é bem feito dentro das empresas, os resultados são realmente efetivos.

Fonte : SuaDieta