11.17.2017

Eterna deusa


Vera Fischer esbanja beleza e vitalidade e fala dos prós e contras de envelhecer






Atriz brinca ao dizer que já nasceu com um kit de sobrevivência na selva, adianta que foi convidada para viver Hebe em nova série da Globo e afirma ter uma trajetória rica e digna: 'Nunca tive turminhas'

Rio - Linda, loura e esbanjando simpatia. Vera Fisher comemora 45 anos de carreira em 2017. Só de Rede Globo são 40. Produzindo e protagonizando 'O Doce Pássaro da Juventude', de Tennessee Williams, a 'deusa' recebeu nossa equipe depois de um dia intenso no Teatro Carlos Gomes, onde está em cartaz até 26 de novembro, com uma energia impressionante. "Faço 66 anos em novembro (dia 27). Mas não saio dos 7, 14 anos de idade. Sou muito criançona. E ao mesmo tempo, muito durona quando precisa ser", revela. Dirigida por Gilberto Gawronski, ao lado de Pierre Baitelli e grande elenco, Vera interpreta Alexandra Del Lago, uma atriz ególatra, talentosa e manipuladora. "Ela é uma experiente artista, que se olha no espelho e enxerga uma velha fracassada. Acaba conhecendo um homem mais novo, que deseja poder e sucesso", detalha. Durante as fotos de Vera para esta edição, Gawronski deixa escapar: "Olha isso, ela é ótima. Tem uma luz, borogodó. Ninguém é mito por acaso".


Vera Fischer 

TEATRO
A atriz começou a fazer teatro em 1984, e é no palco que ela sente plenitude atualmente. "Hoje no ensaio chorei. O teatro tem isso. Me encanta saber que tem gente ali ao vivo. Fico orgulhosa de, na atual circunstância do país, fazer uma peça como essa, com tantos atores em cena. Eu não suporto trabalhar sozinha no palco. Sou de contracenar. Os atores me emocionam", entrega. "Quero só trabalhar como atriz. Por enquanto, ando me dando melhor no palco mesmo. A maioria das pessoas da minha idade não tem mais saco, não tem pique para turnê. Tenho uma energia alemã muito forte, que me leva. Às vezes, dói o joelho, eu trato. Já nasci com o kit de sobrevivência na selva", brinca.
ENVELHECER
Vera está encantada com sua personagem. Durante a entrevista, cita alguns trechos do texto e elege o que mais gosta. "Não é que estou velha, só não estou mais jovem", diz a personagem. "Esta frase é maravilhosa, diz muito. Esse texto é lindo". Para a atriz, envelhecer tem mais ganhos do que perdas. "O melhor é a sabedoria, o conhecimento que você adquire. Poder ter lido livros a vida toda, visto filmes, pintura, arte moderna, poesia", reflete. "Olha, o pior são as dores que começam a aparecer quando você faz muito esforço. Mas se você se trata com médico direitinho, dá pra levar".
CARREIRA
Quando fala do caminho até aqui Vera ilumina o par de olhos azuis. "O saldo é de uma vida muito corajosa. Larguei tudo e vim, fiz minha vida sozinha. Sempre gastei dinheiro do meu trabalho. Nunca ninguém me deu nada. Tentaram, na época de miss. Achavam que miss era puta. Mas eu mandava tudo de volta", confidencia. "Tenho uma trajetória rica e digna. Nunca pedi nada pra ninguém e nunca ninguém me deu nada. Nunca tive turminhas".
Sobre a volta às produções da Globo, já existe um namoro. "Se não estavam me chamando, quem perde são eles. Sou contratada. Fui chamada para fazer uma série, querem que faça a Hebe Camargo. Adorava a Hebe. É sobre aquele médico que foi condenado. Parece que ele foi amigo dela antes de tudo", conta a atriz, sem entrar em detalhes sobre 'Assédio', série que vai contar a história do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado por estuprar 37 pacientes.
BONS PAPÉIS
Afastada da TV desde 2012, ela reconhece que fez bons papéis nas produções da Globo. "Fiz coisas incríveis. Mas não foi sorte que tive nas escalações. Estava pronta", garante. "Quando o Wolf (Maya) me chamou pra fazer a Ana de Assis (na série 'Desejo'), ele disse: 'Mas ela tem olho preto, cabelo escuro'. E respondi: 'Fico linda de lente escura e cabelo preto'. E ele disse que era meu", lembra. "Em 'Riacho Doce', o Paulo Ubiratan (diretor) disse que fez vários testes com mocinhas louras e de olhos azuis, para viver a sueca. Mas achou que devia ser meu".
Intérprete das inesquecíveis Jocasta, de 'Mandala', e de uma das Helenas de Manoel Carlos, Vera não gosta de eleger um único papel. "Mas se tivesse que fazer, escolheria a Helena. A Jocasta foi incrível, mas perigosa porque me apaixonei pelo Édipo (Felipe Camargo), e ele por mim. E não satisfeitos, tivemos um filho. Isso é uma transgressão grega. Os gregos não perdoavam, e eu tive um filho do Édipo. E ele é exatamente como gostaria, um rapaz como eu, sagitário, tranquilo, inteligente, bom", diz aos risos, referindo-se a Gabriel, de 24 anos, seu filho com Felipe. Ela também é mãe de Rafaela, do casamento com Perry Salles.
Bem-humorada, a loura diz que está solteira. "O coração está tranquilo. Gosto tanto, tanto de mim. Gosto mais de mim do que tudo".

Comer devagar é crucial para perder peso e ter saúde, diz estudo

Pesquisa analisou como a velocidade da alimentação influencia no aumento da gordurinha abdominal e no aparecimento de problemas como obesidade


Você é daquelas que, quando senta à mesa para comer é a primeira a limpar o prato? Saiba que uma nova pesquisa constatou que esse hábito está estimulando você a ganhar peso e a entrar na zona de risco de outros problemas sérios de saúde.
O estudo – apresentado nesta segunda-feira (13) no evento American Heart Association’s Scientific Sessions, na Califórnia – foi realizado por cientistas da Universidade de Hiroshima, no Japão. Takayuki Yamaji, cardiologista e autor da pesquisa, examinou, juntamente com sua equipe, 1.083 pessoas, das quais 441 eram mulheres. Todos os participantes tinham cerca de 51 anos de idade e foram divididos em três grupos: comedores rápidos, comedores normais e comedores lentos.

Comprovado: ingerir álcool aumenta a fome e o apetite, diz estudo
O objetivo era analisar de que maneira a velocidade da alimentação influencia no surgimento da síndrome metabólica, que é um conjunto de fatores que levam a doenças cardiovasculares. São eles: hiperglicemia, aumento da circunferência abdominal, hipertensão, baixo nível de colesterol bom e alto índice de triglicérides. Antes de começar o estudo, nenhum dos participantes manifestava esses sinais.
Após cinco anos de análise, 84 pessoas desenvolveram a síndrome – inclusive os centímetros a mais na barriga. E foi observado que o grupo de comedores rápidos tinha quase o dobro de risco de apresentar os sintomas em comparação àqueles que se alimentavam num ritmo adequado. Já quem ingeria o alimento bem devagarinho tinha uma propensão muito baixa ao problema.

 25 alimentos que seguram a fome
“Comer mais lentamente pode ser crucial para prevenir a síndrome metabólica […] Quando as pessoas comem rapidamente, elas tendem a não se sentir satisfeitas e ficam mais suscetíveis a se alimentar além da conta”, comentou Yamaji ao portal Medical News Today. Descansar os talheres durante as garfadas não só vai fazer você apreciar mais o gostinho da comida como ajudá-la a conquistar um corpo mais saudável e em boa forma.


Veja também

Alguns alimentos que ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue

Hoje em dia, todo mundo sabe que a má alimentação pode ser um fator de risco para uma série de doenças, como as ligadas à saúde do coração, a obesidade, o diabetes, entre outras.
Se você é da turma que aderiu ao estilo de vida saudável, já sabe que evitar picos de insulina – hormônio que favorece os estoques de gordura – é importante tanto para a sua saúde, porque diminui o risco de desenvolver o diabetes, quanto para a sua dieta (adeus, volume abdominal).
O diabetes é caracterizado pelos altos níveis de glicose (açúcar) no sangue. Tanto a prevenção quanto o controle dessas doenças podem ser feitas com o auxílio de fontes naturais por meio da ingestão regular de alguns alimentos que ajudem a controlar esses níveis de açúcar no sangue. Você sabe quais são eles? Postamos aqui alguns alimentos que podem conter rapidamente os níveis de açúcar no sangue.

  1. Espinafre
A verdura é rica em aminoácidos e boa fonte de minerais como cálcio, magnésio e potássio e diminui os níveis de pressão arterial. Além disso, o alimento contém boas doses de fibras, que ajudam a reduzir o açúcar no sangue. Fibras, proteínas e minerais são três componentes essenciais para quem deseja manter a insulina equilibrada.
  1. Abacate
A fruta é tica em gordura boa e, consequentemente, tem muitas calorias (160 em 100 gramas). Formada basicamente de ácido oleico (a mesma substância anti-inflamatória do azeite de oliva), a gordura do abacate reduz o risco de síndrome metabólica – desordem no metabolismo capaz de desencadear diabetes e ganho de peso.
  1. Ovo
Durante muitos anos, ele foi considerado o grande vilão da dieta. Agora, você já pode chamá-lo de mocinho e incluir na sua dieta. O alimento é uma excelente fonte de proteína, gorduras saudáveis ​​e vitaminas (B12 e D). A chave é consumir com moderação. Como eles seguram os níveis de açúcar? Eles são facilmente digeridos pelo organismo e, assim, regulam a sacarose no organismo.
  1. Brócolis
Existem vários (bons!) motivos para você apostar no vegetal. O principal: ele é uma boa fonte de fibra, o que retarda a liberação do açúcar em nossas células. A fibra é a chave para a manutenção de níveis saudáveis ​​de açúcar no sangue o tempo todo, além de melhorar o funcionamento do intestino e garantir a sensação de saciedade.
  1. Amêndoa
Além de ser uma opção fácil de lanchinho, estudos indicam que a amêndoa auxilia na perda de peso, pois é rica em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por manter o nível de açúcar no sangue estável e ativar o metabolismo da queima de gorduras.
  1. Chia
Essa sementinha, originária do México, possui alto valor nutricional e virou figurinha carimbada entre os ingredientes de receitas saudáveis. Ela possui 20% de proteínas, 36% de fibras, ômegas 3 e 6, antioxidantes, vitaminas e minerais, como cálcio, magnésio e ferro. Não à toa, é capaz de ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares e osteoporose, além de melhorar o funcionamento intestinal e colaborar com o controle da glicemia.
  1. Lentilha
Rica em proteína, ferro, potássio e fibras, a leguminosa é uma excelente aposta se você deseja diminuir os níveis de açúcar no sangue. Além disso, a lentilha é rica em antioxidantes, o que protege a pele e evita doenças.

Fonte aqui:

GLOBO corrupta, sob holofotes, ordena: “Soltem uma notícia envolvendo LULA”

Então, inventaram: “MPF pede bloqueio de R$ 24 milhões de Lula e filho“, mas esqueceram de averiguar se esse valor existe. NÃO EXISTE.

Após destacar-se nas mídias sociais como escandalosamente corrupta, a REDE GLOBO, que foi denunciada (saiba mais aqui) por estar envolvida em propina envolvendo direitos de transmissão de eventos esportivos da FIFA, mandou soltar uma notícia qualquer envolvendo o ex-presidente Lula.
Então, vimos que pediu-se o bloqueio de R$ 24 milhões de Lula e seu filho caçula. Mudando o foco para Lula, a Globo tenta se esconder das luzes a ela direcionadas com o objetivo claro de ganhar tempo ou mesmo provocar o gradativo esquecimento de que foi delatada por um empresário argentino em acusações tão graves que até mesmo o FBI está investigando o caso. Mas como bloquear tamanha fortuna se ninguém sabe onde ela está? Piada, né?

Lula diz não ter R$ 24 milhões: “O que tenho está bloqueado por Moro”
Uma nota foi divulgada pela assessoria de imprensa de Lula comentando o pedido da Procuradoria de Brasília lembrando que Lula nem é acusado pelo Ministério Público, na Operação Zelotes

Em nota, a assessoria de imprensa do ex-presidente Lula comentou o pedido da Procuradoria de Brasília à Justiça Federal de bloqueio de bens e valores no valor de R$ 24 milhões dele e de seu filho caçula, Luís Claudio.
Segundo a assessoria, Lula nem tem o valor que foi pedido o bloqueio, uma vez que seu patrimônio não é de R$ 24 milhões, e o restante está bloqueado pelo juiz Sergio Moro, por conta dos processos da Lava Jato.
A nota lembra ainda que Lula não é acusado pelo Ministério Público, na Operação Zelotes – que baseou o pedido do bloqueio nesta quinta-feira 16 – “de ter recebido qualquer valor ilegal”. Leia a íntegra:
‘Nota à imprensa
Sobre o pedido de bloqueio de bens do ex-presidente Lula pelo Ministério Público Federal de Brasília, é importante informar que sequer a denúncia do Ministério Público acusa o ex-presidente Lula de ter recebido qualquer valor ilegal. Nenhuma testemunha confirmou a tese da acusação de que ele teria influenciado na compra dos caças suecos e o patrimônio de Lula não é de 24 milhões de reais. Todo o patrimônio de Lula tem origem legal, registrada e rastreada e já se encontra bloqueado por decisão do juiz Sérgio Moro.
Assessoria de Imprensa do ex-presidente Lula’

Nova pesquisa confere 42% ao Lula que vence em primeiro turno



247 - Levantamento realizado pelo instituto Vox Populi a pedido da Central Única dos Trabalhadores (CUT) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ultrapassou os 40% de preferência dos eleitores brasileiros para retornar à Presidência da República.  
Segundo os dados, divulgados pela revista Carta Capital, Lula tem 42% de intenções. O deputado Jair Bolsonaro (PSC) aparece em segundo, com 16%. A ex-ministra Marina Silva (Rede) aparece com 7%, seguida de Geraldo Alckmin (PSDB), com 5%, Ciro Gomes (PDT) com 4% e Álvaro Dias (Podemos) e Luciana Genro (PSOL) com 1%. O apresentado Luciano Huck não chega a 2%.
Os dados foram divulgados pela revista Carta Capital, que circula neste fim de semana. A pesquisa CUT/Vox Populi foi feita com 2 mil brasileiros, em 118 municípios, entre 27 e 30 de outubro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.


Lula tem menor rejeição. Tucanos lideram as rejeições.
A pesquisa revela ainda que Lula tem atualmente a menor taxa de rejeição entre os nomes testados. São 39% aqueles que não votariam no ex-presidente. A repulsa a Bolsonaro chega a 60%. Os tucanos João Doria e Geraldo Alckmin têm os piores índices, com 72% de rejeição. 
O Sudeste é a região que mais rejeita Lula: 51% dos entrevistados se recusariam a votar nele se as eleições fossem hoje. No Nordeste, o percentual é de apenas 20%.
Lula vence todos no segundo turno
Lula venceria no segundo turno todos os adversários testados na pesquisa. Os oponentes mais competitivos neste momento seriam:







Ninguém liga para FHC


247 - Com o PSDB cada vez mais desgastado pelo contínuo envolvimento de membros da cúpula da legenda em delações da Lava Jato e pelo apoio dado ao golpe que alçou Michel Temer ao poder, o eleitorado brasileiro quer distância de uma das principais lideranças tucanas: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas aponta que 70% dos brasileiros não dá valor algum às opiniões de FHC a respeito das crises política e econômica. Outros 40% relataram que podem até deixar de votar em alguém apoiado pelo tucano.
Segundo o estudo, apenas 24,6% dos entrevistados responderam "sim" ao questionamento se as posições do ex-presidente "são importantes para analisar o momento político atual". Outros 5,6% não quiseram ou não souberam opinar sobre o tema.
Outros 49,4% afirmaram que não trocariam o seu voto por causa de FHC e somente 7,4% teriam mais vontade de votar em alguém apoiado por ele.
A pesquisa foi realizada junto a 2.442 brasileiros maiores de 16 anos em 162 municípios e em 26 Estados, além do Distrito Federal, entre os dias 9 e 13 de novembro. A margem de erro do levantamento é de 2% e o grau de confiança é de 95%

Exclusivo: Justiça de NY mostra o caminho da propina da Globo


247 – Nas reportagens que tem feito sobre o escândalo Fifa, em que é acusada de participar de um esquema de propinas de R$ 50 milhões para garantir direitos de exclusividade nas Copas do Mundo de 2026 e 2030, e também em torneios sul-americanos, a Globo tem afirmado que o delator Alejandro Burzaco, da empresa Torneos y Competencias, não esclareceu como a propina teria chegado às mãos do cartola argentino Julio Grondona, já falecido, que negociava os direitos de transmissão.
Nada mais falso. A ata do depoimento de Burzaco em seu segundo dia de depoimento, ocorrido nesta quarta-feira 15, foi obtida pela reportagem do 247 e mostra com clareza como dinheiro saiu do caixa da Globo e parou nas contas de Grondona. "Os direitos foram transmitidos à Teleglobo no Brasil. Para isso, a T&T Netherlands recolheria da Teleglobo e usaria parte dos fundos da T&T Netherlands para pagar subornos", disse Burzaco. Ele afirma ainda que os direitos de transmissão foram negociados abaixo do valor real de mercado, justamente para que houvesse espaço para propinas.
Em seu depoimento, em que a Globo é citada 14 vezes, ele também detalha propinas pagas a José Maria Marin e Marco Polo del Nero, o ex e o atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol. Só na Copa América de 2015, o equivalente a R$ 10 milhões teria sido pago à dupla e a Ricardo Teixeira, que os antecedeu no cargo. Marin é citado 32 vezes no documento desta quinta-feira 16 – Del Nero aparece em 41 citações.
Burzaco também afirma que a T&T Netherlands foi criada na Holanda justamente com o propósito de pagar propinas

Opções saudáveis que não podem faltar na sua bolsa


livmais
Oi pessoal…
Então, muitos ficam se perguntando como fazer as pequenas refeições na correria do nosso dia a dia… aqui você vai descobrir que é bem mais pratico e gostoso do que imagina.
Vivemos em uma época onde o tempo é algo escasso.Temos que administrar trabalho, casa, família, lazer e estudos. É uma correria sem fim e ainda tem que cuidar da saúde, afinal nunca estivemos tão doentes. Apesar disso, é cada vez maior o número de pessoas que se preocupam com a saúde, qualidade de vida e bem estar.
A maioria das pessoas saem de casa muito cedo e voltam tarde, passam o dia em escritórios e acabam tendo que fazer suas refeições na rua o que se torna um problema quando se fala em escolhas saudáveis. E a dúvida mais comum que recebo é: como posso comer de forma saudável mesmo nestas condições?
O maior erro que se pode cometer é sentir fome e não ter em mãos algo saudável por duas razões: a primeira é que com fome você tende a não pensar muito, perde o poder de decisão e escolha (aquela velha dica de nunca ir ao mercado com fome, sabe?) e acaba comendo o que vê pela frente, o que na rua, em geral, são salgadinhos, biscoitos e doces. A segunda razão é não ter se planejado para ter sempre em mãos algo para comer e que seja saudável, prático e não estrague com facilidade.
O segredo é planejamento e organização! Sempre! E para facilitar sua vida, vou te dar 5 opções de alimentos que não podem faltar na sua bolsa e que vão te salvar nos momentos em que a fome bater:
  1. Oleaginosas: são excelentes opções para se ter na bolsa.São práticas, não precisa descascar, lavar, cortar e não estragam com facilidade.Nutricionalmente, são ricas em gorduras boas como os ômegas 3 e 9, fibras, nutrientes essenciais para nosso corpo como vitaminas E, selênio e zinco, além de compostos fenólicos que agem como antioxidantes no nosso organismo. Não precisa ter medo só porque são calóricas. Precisamos da gordura e o segredo é quantidade e qualidade. Algumas opções: amêndoas, nozes, castanha do Pará, macadâmia, castanha de caju, noz pecã e pistache.
DICA 1
Fotografia_ Babi Medeiros
  1. Frutas secas: são uma ótima opção já que têm maior prazo de validade (em geral 6 meses) e não precisam de refrigeração. São ricas em fibras,Vitaminas A, do complexo B e sais minerais. Uma grande vantagem das frutas secas é que no processo de desidratação elas concentram mais seus açúcares naturais ou seja elas ficam mais doces, o que é ideal para aquelas pessoas que amam um docinho. Mas, cuidado! Nada de comer a vontade, ok? Opções de frutas secas: damasco, ameixa seca, uva passa, banana passa, tâmaras, abacaxi e maçã.
DICA 2
Fotografia_ Babi Medeiros
  1. Sementes: são excelentes no quesito praticidade, sabor e nutrientes. Recomendo duas opções para ter em mãos sempre: semente de abóbora e girassol. A semente de abóbora você deve comprar sem casca e sem sal. É muito saborosa, rica em vitamina E, magnésio (que melhora sintomas de ansiedade e TPM), riquíssima em fibras e é vermífuga devido ao princípio ativo cucurbitacina, que contém na semente e auxilia na prevenção e tratamento da depressão por conter triptofano.
DICA 3
Fotografia_ Babi Medeiros
  1. Frutas: têm os mesmos benefícios das frutas secas, porém têm maior teor de água. A desvantagem é que não dá para esquecer dentro da bolsa, pois estragam facilmente. Planeje-se e se organize para levar pelo menos uma fruta in natura. Se for banana, maçã ou pêra pode levar inteira e só deixar em um pote para não amassar. Se for mamão, melão, melancia, abacaxi, manga, morango ou uva, você porciona já na quantidade certa que vai consumir, deixa em um potinho e leva. Lembre-se: se estiver muito calor, estas últimas que vão já cortadinhas devem ficar um tempo na geladeira.
DICA 4
Fotografia_ Babi Medeiros
  1. Barrinhas: estas ficaram de propósito como última opção, pois a prioridade é comer comida de verdade e evitar sempre que possível os industrializados. Mas, é claro que sempre há boas opções no mercado e que podem ser usadas aliadas a uma alimentação balanceada. Sugestões de marcas que usam poucos ou nenhum aditivo químico, açúcar e gordura: Bio2 organic, Hart´s, Levittá sementes, love e mixednuts. Elas são mais caras do que as convencionais, mas como disse antes, não recomendo consumir diariamente e sim variando com alimentos já citados acima.
DICA 5
Fotografia_ Babi Medeiros
Sobre a quantidade que você deve consumir de frutas secas, sementes e castanhas, pode variar de pessoa para pessoa e da opção que você escolher, mas de uma maneira geral, um punhado na palma da mão (semelhante à foto abaixo).
Lembre se : para armazenar na sua bolsa, use tubetes, potinhos de plástico e saquinhos de sacolé já na porção de consumo. Faça mix de sementes, oleaginosas e frutas secas e varie sempre!

Avança prescrição de cirurgia bariátrica no tratamento de diabete e hipertensão

Conselho Federal de Medicina votará resolução que torna mais fácil a redução de estômago no caso de pessoas com diabete tipo 2

Lígia Formenti e Paula Felix, O Estado de S.Paulo
BRASÍLIA E SÃO PAULO - A recomendação de uso de cirurgia bariátrica, antes restrita, vem avançando no País e pode agora favorecer diabéticos e hipertensos. O Conselho Federal de Medicina (CFM) vota até o próximo mês resolução que torna mais fácil a redução de estômago no caso de pessoas com diabete tipo 2. Já um estudo do Hospital do Coração (HCor), de São Paulo, liga o procedimento à eficácia no controle da pressão de obesos.
Avança prescrição de cirurgia bariátrica no tratamento de diabete e hipertensão
‘Nasci de novo’. Miriam afirma ter convivido 15 anos com diabete, antes de fazer a redução Foto: Amanda Perobelli/Estadão
 Romário faz cirurgia bariátrica fora do padrão e causa polêmica
O texto que deve receber aval do CFM prevê que pacientes com diabete possam fazer a cirurgia com um Índice de Massa Corporal (IMC) entre 30 e 34 quilos por metro ao quadrado. Atualmente, o IMC mínimo exigido para permitir o procedimento é de 35. A mudança atende a padrões já adotados nos Estados Unidos e em vários países da Europa e tem como principal objetivo não a redução do peso, mas o controle da diabete.
 Falta de cirurgia bariátrica mata até 45 mil no País por ano, afirma estudo
Justamente por isso, médicos se referem agora à cirurgia não como bariátrica, mas metabólica. “A experiência tem mostrado que pacientes com diabete tipo 2 submetidos à cirurgia têm uma queda na glicemia antes mesmo da perda de peso”, explicou o presidente em exercício do CFM, Mauro Luiz Britto Ribeiro. O médico afirma não ser possível falar em cura, mas em controle. “Os estudos acompanham pacientes que fizeram a cirurgia há menos de dez anos. Podemos falar, por enquanto, nos efeitos a médio prazo”, explicou.
 Nova técnica de redução de estômago por endoscopia é testada no Brasil

Experimental

Hoje, a técnica já é feita no País, mas em caráter experimental. Com a aprovação da resolução, a cirurgia poderá ser feita desde que haja a recomendação de dois médicos endocrinologistas. Há ainda outras exigências: o paciente tem de ter entre 30 e 70 anos, apresentar diabete há dez anos e não ter obtido sucesso com nenhum tratamento clínico. “Esse é um procedimento de risco, de alta complexidade”, observou Ribeiro. Além disso, o paciente não pode ser dependente de drogas, abusar de bebidas alcoólicas ou apresentar depressão grave. Também é contraindicada a técnica caso se constatem problemas cardiovasculares no paciente. 
Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Caetano Marchesini explica que o procedimento não é novo, mas foi necessário aguardar que a literatura médica se tornasse mais robusta para que ele pudesse passar a ser indicado. 
Cid Pitombo, pesquisador e coordenador do programa estadual de cirurgia bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas, no Rio, observa apenas que o procedimento não pode ser banalizado. “Meu ponto de vista crítico é se esse parecer pode fazer com que as pessoas comecem a buscar profissionais sem muito conhecimento e treinamento.” O texto do CFM prevê regras claras para o hospital onde a cirurgia deverá ser realizada. O estabelecimento precisa ser de grande porte, ter equipe de plantonistas por 24 horas, além de UTI. O parecer ainda cita especificamente duas técnicas para serem usadas na cirurgia metabólica. 
O presidente em exercício do conselho acredita que eventual liberação poderá beneficiar parcela significativa de pacientes. Pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostra que 18,6% da população brasileira é obesa e 53,8% tem excesso de peso. Nesta terça-feira, 14, Dia Mundial do Diabete, o ministério reforçou o alerta sobre o crescimento da doença no País, com avanço de 61,8% no diagnóstico, entre 2006 e 2016. Na pesquisa Vigitel, por telefone, o número de entrevistados que relatou a doença passou de 5,5% para 8,9%.

Hipertensão

A cirurgia bariátrica também está sendo apontada como eficaz para o tratamento de pacientes com hipertensão sem resposta com o tratamento medicamentoso. Hoje, um em cada quatro brasileiros é hipertenso, conforme dados da pesquisa Vigitel.
Um estudo inédito do Hospital do Coração (HCor) avaliou 100 pacientes com a doença. Uma parte fez a cirurgia e a outra recebeu medicamentos e orientação. Os pesquisadores constataram que, no período de um ano, 83,7% dos pacientes que fizeram a redução de estômago diminuíram o número de medicações e conseguiram manter a pressão controlada. Entre os demais pacientes, o porcentual foi de 12,8. E 51% dos pacientes que fizeram o procedimento cirúrgico não precisaram mais utilizar medicações.
O estudo, chamado Gateway, foi publicado nesta terça-feira na revista Circulation, uma das mais importantes da área de cardiologia, e apresentado no Congresso da American Heart Association, na Califórnia (EUA). “As características básicas dos pacientes eram ter entre 18 e 65 anos, IMC de 30 a 39,9 kg/m² e hipertensão de tratamento não simples. Eram pessoas que tomavam ao menos duas medicações em doses máximas ou mais de duas em doses moderadas”, disse Carlos Schiavon, cirurgião bariátrico e principal investigador do estudo no Instituto de Pesquisa do Hcor.
Schiavon relata que o primeiro paciente foi operado em 2013 e o último, em 2016. “Nosso objetivo primário era reduzir em 30% o número de medicações que o paciente tomava, mantendo a pressão controlada, que é abaixo de 140 por 90 mm de mercúrio ou 14,9, como as pessoas dizem. Mas o mais importante é o potencial de diminuir os eventos ligados à hipertensão, como AVC e enfarte.”
O cirurgião pondera que os dados ainda são em curto prazo e o procedimento, se for adotado no futuro como opção de tratamento, não deve ser indicado a todos os pacientes com a doença. Segundo Otávio Berwanger, diretor do Instituto de Pesquisa do HCor, o procedimento pode auxiliar quem não consegue aderir a tratamentos. “Nos Estados Unidos, só metade dos pacientes toma a medicação e, no Brasil, a adesão é ainda menor.”
Berwanger ressalta que a eficácia do procedimento está ligada a múltiplos mecanismos desencadeados pela cirurgia. “A perda de peso já contribui, mas há efeitos anti-inflamatórios e é muito possível que tenha efeitos em hormônios de produção no intestino.”

Reconhecimento

O diretor destaca também a importância da publicação internacional desse estudo. “No Brasil, estamos acostumados a importar conhecimento e a repetir o conhecimento gerado fora. Agora, a gente mostra que, tendo a metodologia, se pode fazer uma pesquisa tão boa quanto a americana e a europeia.”

‘Em uma semana estava com a doença controlada’

A dona de casa Miriam Luiz Dias, de 60 anos, fez a bariátrica em 2015, após conviver com a diabete por 15 anos. "Sentia dores nas pernas, fome, a visão estava sempre turva e eu não andava 100 metros sem parar com dor. Parecia que eu usava sapatos de ferro. Tirava os doces, comia de forma mais regrada e, mesmo com a insulina, era totalmente descontrolada."
A situação mudou após o procedimento. "Eu saí do hospital em um domingo e, uma semana depois, estava com a diabete controlada. Nasci de novo. Hoje, ando sem dor nas pernas, faço ginástica, vou ao baile, a disposição é outra." Com 1,55 metro de altura, ela pesava 74 quilos quando fez o procedimento e agora está com 50.
O empresário aposentado Otto Riederer, de 71 anos, fez a cirurgia há quatro anos e saiu de 120 para 78 quilos. Afirma estar “turbinado”, mas ressalta que o paciente “tem de ajudar”. “Mudei o meu padrão de vida, não estou comendo como antes, passei por psicólogo, nutricionista. Se não se convencer que tem de mudar hábitos, não adianta nada.”

Uso Consciente de Antibióticos

Pacientes


A informação é o melhor remédio

Os antibióticos são medicamentos que agem contra as bactérias e devem ser usados quando um profissional de saúde habilitado receita para pacientes que contraíram uma infecção causada por bactérias.
Apesar de serem eficazes para combater as infecções, existem algumas situações em que as bactérias se tornam resistentes e o tratamento não funciona. Isso não significa que o corpo humano desenvolveu resistência aos antibióticos, e sim que as bactérias se transformaram e se defenderam desses medicamentos.
Em virtude disso, antibióticos que normalmente seriam usados para combater uma infecção não fazem mais efeito sobre a bactéria resistente, sendo necessário recorrer a outros antibióticos mais agressivos, que podem não funcionar e ainda provocar mais efeitos colaterais ao organismo humano.
É válido lembrar que os antibióticos devem ser usados apenas quando prescritos por um profissional habilitado e devem ser tomados pelo tempo correto. O uso de antibióticos por contra própria e por menos tempo que o recomendado aumenta a chance de reincidência de infecções. Também não é recomendado guardar e reutilizar sobras de antibióticos.
Então fique atento, não compartilhe seus antibióticos com terceiros e sempre termine o tratamento, mesmo que você se sinta melhor. Para evitar infecções, mantenha suas mãos sempre limpas, sua vacinação em dia e faça sexo seguro. Quando estiver doente, cubra nariz e boca ao espirrar.
Acesse aqui o material informativo.


  Alertas sobre o uso consciente de antibióticos

  • Só sob prescrição médica 



    Pílulas Foto: Pixabay 

    Segundo bacteriologista Ana Paula Assef, do Laboratório 
    de Pesquisa em Infecção 
    Hospitalar do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), 
    antibióticos devem ser usados 
    só no tratamento de infecções bacterianas e sob 
    prescrição médica. Como sua eficácia
    está relacionada ao agente causador da infecção,
    nem todos servem para as mesmas infecções. 

    • A resistência aos antibióticos acontece quando determinada bactéria se modifica em resposta ao uso desses medicamentos — são as bactérias que ficam resistentes, não os seres humanos. Com o uso inadequado de antibiótico, as bactérias ‘sensíveis’ são eliminadas e as ‘resistentes’ permanecem e se multiplicam.
      2 de 4
    • Tratamento deve ser seguido


      Com o esgotamento das ações terapêuticas, infecções 
      hoje tratadas facilmente, 
      poderão, no futuro, causar danos maiores ao organismo.
      Quem usa um antibiótico 
      inadequado, em dosagens diferentes da prescrição, 
      ou interrompe o tratamento se 
      coloca em risco, porque estas ações podem agravar 
      a infecção e criar bactérias resistentes.


      Segundo bacteriologista Ana Paula Assef, do Laboratório 
      de Pesquisa em Infecção 
      Hospitalar do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), 
      antibióticos devem ser usados 
      só no tratamento de infecções bacterianas e sob 
      prescrição médica. Como sua eficácia
      está relacionada ao agente causador da infecção,
      nem todos servem para as mesmas infecções. 

      • A resistência aos antibióticos acontece quando determinada bactéria se modifica em resposta a d antibiótico, as bactérias ‘sensíveis’ são eliminadas e as ‘resistentes’
        2 de 4


    • Semana mundial



      Foto: Pixabay

      A resistência aos antibióticos pode afetar pessoas de qualquer idade, em qualquer lugar do mundo. O Alerta é da Organização Mundial da Saúde, que promove até domingo a Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos para conscientizar população, profissionais de saúde e gestores públicos sobre a resistência causada pelo uso indiscriminado.
      4 de 4

  • Bactérias se modificam




    Bactérias Foto: Pixabay
    Foto: Pixabay

    A resistência aos antibióticos acontece quando determinada bactéria se modifica em resposta ao uso desses medicamentos — são as bactérias que ficam resistentes, não os seres humanos. Com o uso inadequado de antibiótico, as bactérias ‘sensíveis’ são eliminadas e as ‘resistentes’ permanecem e se multiplicam.
    2 de 4
  • Tratamento deve ser seguido




    Remédio Foto: Pixabay
    Foto: Pixabay

    Com o esgotamento das ações terapêuticas, infecções hoje tratadas facilmente, poderão, no futuro, causar danos maiores ao organismo. Quem usa um antibiótico inadequado, em dosagens diferentes da prescrição, ou interrompe o tratamento se coloca em risco, porque estas ações podem agravar a infecção e criar bactérias resistentes.
    3 de 4
  • Semana mundial




    Remédios Foto: Pixabay
    Foto: Pixabay

    A resistência aos antibióticos pode afetar pessoas de qualquer idade, em qualquer lugar do mundo. O Alerta é da Organização Mundial da Saúde, que promove até domingo a Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos para conscientizar população, profissionais de saúde e gestores públicos sobre a resistência causada pelo uso indiscriminado.
    4 de 4

11.16.2017

Nozes e castanhas protegem o coração contra doenças, diz estudo

Um estudo de Harvard mostrou que o consumo de nozes, castanhas, avelã e amendoim reduz o risco de doenças cardíacas em até 23%

Segundo um novo estudo publicado no periódico científico Journal of the American College of Cardiology, comer um punhado de nozes, castanhas, avelãs e amendoins duas ou mais vezes por semana pode reduzir o risco de doenças cardíacas. Os resultados da pesquisa, realizada pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, mostraram que o risco de uma pessoa que consome as oleaginosas desenvolver doenças cardiovasculares é 15% menor, enquanto a doença arterial coronariana é reduzida em 23%.

O estudo

Os pesquisadores acompanharam cerca de 210.000 pessoas, durante um período de 32 anos, reunindo informações sobre histórico de saúde, estilo de vida, alimentação e doenças com base em questionários feitos a cada dois anos. A partir dos dados médicos, eles identificaram 14.136 casos de doenças cardiovasculares, assim como 8.390 casos de doença arterial coronariana e 5.910 casos de acidente vascular cerebral (AVC), alguns deles fatais.
“Nossas descobertas reforçam as recomendações de alimentação saudável que sugerem uma maior ingestão de variedades de nozes e castanhas a fim de reduzir o risco de doenças crônicas“, disse Marta Guasch-Ferre, nutricionista da Universidade Harvard e principal autora do estudo, ao jornal britânico The Telegraph.

Castanhas e nozes

Diferentes tipos de nozes e castanhas, entre eles amêndoas, avelãs, castanha-de-caju, castanha-do-pará, pistache, noz-pecã e amendoim, são considerados superalimentos devido aos altos teores de antioxidantes, proteínas, minerais e fibras.
De acordo com Emilio Ros, nutricionista e endocrinologista do Hospital Clínico da Universidade de Barcelona, o novo estudo é consistente no que diz respeito ao efeito protetor das oleaginosas.
“Mais testes precisam ser feitos para determinar os efeitos do consumo em longo prazo. No entanto, as oleaginosas cruas, que não são descascadas e processadas, podem servir como ‘cápsulas naturais’  facilmente incorporadas em qualquer dieta para promover a saúde cardiovascular e o envelhecimento saudável.”

Alimentação saudável

“Comer nozes cruas regularmente realmente pode representar um menor risco de desenvolver doenças cardíacas“, disse Jeremy Pearson, da Associação Britânica do Coração. “No entanto, podem haver muitas razões para isso, incluindo a possibilidade de que as pessoas que costumam comê-las sejam mais propensas a seguir dietas saudáveis em geral.”
“Além disso, o estudo centrou-se na ingestão de nozes cruas não processadas, que são muito diferentes das nozes torradas e salgadas, que em geral possuem grandes quantidades de sal ou açúcar. É importante que as pessoas saibam distingui-las ao planejar uma alimentação saudável.”

Doenças cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são um conjunto de condições que afetam a saúde do coração, como o derrame cerebral (AVC) e o infarto, que envolvem a redução ou a interrupção da circulação do sangue para o cérebro e o coração devido ao bloqueio ou estreitamento das artérias.
doença arterial coronariana ocorre quando depósitos de gordura nas artérias tornam as paredes das artérias duras e mais grossas, dificultando a circulação, o que pode levar ao infarto.