1.16.2017

CULPA - poema de Vóny Ferreira/mibsf

C U L P A
Imperdoável…
Foi quando ao ver uma criança descalça, ao frio, nada fazer
Olhar em frente para fingir não ver um mendigo no chão
Ousar achar-me com o direito de pensar primeiro mim
Desculpabilizando-me pela inércia e minha impotência.
Dececionante…
Foi proteger os meus sonhos com algum egoísmo
Pensar que os meus problemas eram reais ou complexos
Quando no mundo crianças morrem ao frio e à fome
E mulheres são apedrejadas por terem cedido ao amor.
Catastrófico…
É não gritar denunciando as milhares de almas deambulam sem terra
Fustigadas por um fanatismo hediondo e absurdo
Caminhando sem rumo entre as pedras da rejeição humana
Sem terem a noção mínima do direito à existência.
Lamentável…
É cravar o meu coração com a sensação de amores eternos
Com a displicência de quem não olha o mundo real
É emocionar-me com músicas que me enchem de nostalgia
Enquanto lá fora alguém é violentado ou morto.
Não sei porque se inflama o meu peito de remorsos
Hoje que trago a humanidade debaixo da língua
Que vivo aterrorizada com medo de te perder
Enquanto o mundo se destrói e desumaniza!
(VÓNY FERREIRA))  autora- (inédito) _2017
M.Ivone B.S.Ferreira
 
13 janeiro de 2017

2 comentários:

Vony Ferreira M.Ivone B.S.Ferreira disse...

sinto muito honrada por ser partilhada neste espaço. Obrigada
Vóny Ferreira
M.Ivone B.S.Ferreira

Antonio Celso da Costa Brandão Brandão disse...

Vony Ferreira, "boaspraticasfarmaceuticas" está sendo abrilhantado pelo seu lindo e emocionante poema.