5.19.2009

ERVAS PODEROSAS:TRIBULUS TERRESTRIS; MACA PERUANA



(Tribulus, Maca Peruana, etc)
TRIBULUS TERRESTRIS

História do Tribulus Terristris

O Tribulus Terristris é uma erva natural, comumente conhecida como a videira da punctura (picada ou ferimento feito com punção) que tem sido usada durante séculos na Europa para tratamento da impotência e como um estimulante para ajudar a aumentar o impulso e o desempenho sexual.
Como apoio atlético, esta potente erva tem sido observada e estudada para realçar a produção do LH (hormônio luteinizante) e impulsionar os níveis de testosterona.
Este poderoso extrato, como DHEA e Androstenediona, pode ajudar a elevar os níveis de testosterona sem perigo e seus efeitos têm sido cobiçados pelos atletas búlgaros durante décadas.

O Instituto Químico-Farmacêutico em Sofia, na Bulgária, conduziu estudos clínicos com Tribulus Terrestris, que mostraram uma melhoria nas funções reprodutoras, incluindo aumento na produção de esperma e testosterona em homens.

Nas mulheres verificou-se um aumento da concentração de hormônios, incluindo o estradiol, com alteração ligeira da testosterona e melhoria da função reprodutora, libido e ovulação.

Um estudo envolvendo indivíduos saudáveis que tomaram 750mg/dia de Tribulus Terrestris, avaliaram as respostas hormonais que revelaram aumentos de LH de 14,38 ml/U/ml para 24,75mI/U/ml. A testosterona livre nos homens também aumentou de 60ng/dl3, para 84,5ng/dI3.

Outro estudo realizado em mais de 200 homens que sofriam de impotência, revelou que muitos dos homens experimentaram aumento dos níveis de LH e testosterona, da produção de esperma e da sua motilidade.

Mecanismo de ação

O Tribulus Terrestris provoca vasodilatação na região genital, o que pode explicar os seus efeitos sobre a ereção. Pode aumentar ainda a contagem de espermatozóides, bem como a sua motilidade, podendo assim ser um auxiliar precioso para tratar a infertilidade. Em mulheres, diminui os sintomas da frigidez sexual, aumenta a libido e reduz os sintomas da menopausa.

Ao aumentar as concentrações plasmáticas de testosterona, aumenta também produção de músculo como efeito anabólico. A testosterona é vital porque desempenha vários papéis essenciais no nosso organismo, em especial, a síntese de massa muscular, com os conseqüentes ganhos de força.

Indicações

" Eficaz no aumento da produção de TESTOSTERONA;
" Estimulante para aumentar o IMPULSO SEXUAL; (ambos os sexos)
" Aumento da FORÇA e MASSA MUSCULAR em atletas; (efeito anabólico)
" Diminui a FRIGIDEZ SEXUAL em mulheres;
" Aumenta a quantidade e a motilidade de espermatozóides; (fertilidade)
" Possui efeito hepatoprotetor;

Vantagens

Como DHEA e Androstenediona, Tribullus Terrestris pode naturalmente favorecer a produção da testosterona. Testosterona é vital porque ela desempenha vários papéis essenciais em nosso corpo, incluindo a construção do músculo e força. Atletas estão usando Tribulus terrestris para ajudar a garantir que seus níveis deste hormônio natural estejam nos níveis normais em qualquer tempo. Isto pode, portanto, garantir que os níveis de testosterona sejam mantidos completos na plataforma natural e sem o uso de drogas perigosas como os esteróides. Vale ressaltar que esta planta não é proibida pelo COI (Comitê Olímpico Internacional).

Dosagem

Por enquanto não existe um guia definitivo sobre a quantidade de Tribulus Terrestris que deverá ser tomada. Há diferentes diretrizes sugeridas por especialistas no campo médico. A mais sugerida é 250-750 mg por dia, tomada uniformemente durante todo o dia.

Igualmente como qualquer suplemento, cautela deverá ser exercida quando pensar em tomar Tribulus Terrestris. Nos estudos das pesquisas feitas nenhum efeito adverso foi notado proveniente do uso de Tribulus Terrestris. Além disso, em pesquisa adicional, nenhum efeito adverso foi demonstrado sobre o sistema nervoso ou cardiovascular. Até este momento nenhuma toxicidade ou efeito negativo ocorreu quando Tribulus Terrestris é usado como suplemento nutricional.

Não há nenhum indício que mostre conclusivamente qual deveria ser a dosagem ótima e a duração de Tribulus terrestris. Muitos estudos das pesquisas feitas usaram 750 mg de Tribulus terrestris por curto período de tempo. Ao contrário de DHEA e Androstenediona, Tribulus Terrestris não é produzido pelo corpo, contudo, o uso prolongado poderia "minimizar" seus efeitos e fazê-lo menos potente. O uso a longo prazo e seus efeitos ainda não foram estudados, portanto, "ciclar" Tribulus terrestris pode ser vantajoso.

Existem diferentes maneiras de "ciclar" que têm sido usadas como rotina. Estas incluem um ciclo de 3 semanas usando, seguido de outro ciclo de l a 3 semanas sem uso, ou uma dosagem padrão com ciclo decrescente, tal como 4 a 6 semanas "on" (usando) seguido por 3 a 6 semanas "off" (sem usar). Como é o caso com toda suplementação, a melhor decisão é a chave do sucesso. Conhecer seu corpo e seus limites é tão decisivo para a própria suplementação como é para o próprio treinamento.

MACA PERUANA

O que é Maca Peruana

Existem vegetais que possuem propriedades tão esquisitas para se adaptar e sobreviver nos climas inóspitos, que um professor russo necessitou criar uma palavra para nomeá-los. E ele chamou essas plantas medicinais de adaptógenos que, devido a seus princípios ativos, ajudam o ser humano a enfrentar situações de estresse, internas ou externas, permitindo o organismo se manter em equilíbrio.

Uma delas é a maca peruana: um vigorante natural, um tônico poderoso que melhora o desempenho físico de forma inespecífica. Isto é, fortalece o sistema imunológico e aumenta a capacidade cerebral, incidindo positivamente no estado geral do organismo. E tem seus motivos: cultiva-se e desenvolve-se entre 4 e 5 mil metros de altitude, nos Andes Centrais do Peru, com temperaturas que oscilam entre 20 graus e -25 graus, segundo o momento do dia e a época do ano.

"Está demonstrado que age como tônico, estimulante e que possui fitoestrogênios. Suas propriedades afrodisíacas ainda estão em estudo e também não existem conclusões desde o ponto de vista da pesquisa", garante o Dr. Hugo Golberg, Vice-presidente da Associação Argentina de Fitomedicina.

Este homem de ciência - Dr.Golberg - fundamenta sobre a base das conclusões 100% comprovadas pelos seus colegas. Sabe-se que tem mais de três mil anos de história e que os Incas foram os primeiros em domesticá-la. Ela representava as 2/3 partes de sua alimentação e apreciavam suas dotes como vigorante, posto que elas combatiam o cansaço tanto físico quanto mental - inclusive, era utilizada para alimentar os guerreiros. Mas, além disso, era empregada como estimulante da fertilidade do homem e da mulher.

Será que ela é um afrodisíaco que melhora as disfunções sexuais e aumenta a fertilidade? Somente nos Estados Unidos, estima-se que sete milhões de homens tomam a pílula Viagra regularmente. No mundo todo, quantos milhões deles escolheriam sua versão natural, a maca peruana? A indústria farmacêutica registra o dado e existem vários estudos sobre o pequeno tubérculo que se desenvolve nas altas e geladas cumes do Peru.

Mecanismo de ação

Atualmente, a maca se comercializa como complemento da dieta e sob a forma de cápsulas que contêm extrato seco do vegetal. Além do local, os mercados mais importantes são: a Europa e os Estados Unidos.

Comparada com o ginseng - o tônico natural por excelência que mais se consome no mundo - a maca possui a mesma propriedade respeito da estimulação do organismo e do melhoramento do desempenho.

O Dr. Hugo Golberg argumenta: "Age como um tônico porque melhora todas as funções do organismo, originando um aproveitamento melhor da glicose, o valor energético que possui nosso corpo para funcionar, tanto cerebral quanto fisicamente. A maca favorece o aproveitamento, o ingresso da glicose às células, perante uma situação que requer energia".

O especialista explica que ela também se estuda para os tratamentos hormonais: "Parece que tem determinadas moléculas, os fitoestrogênios, que possuem a mesma estrutura do que os estrogênios naturais, tanto do homem quanto da mulher. Estão se fazendo provas nas mulheres com menopausa, que necessitam de tratamentos de substituição de estrogênios e até agora têm dado bons resultados, posto que elimina os calores, melhora a osteoporose e o estado emocional geral".

Outro dos princípios ativos comprovados da maca, são suas virtudes como adaptógeno. E respeito disso, o especialista esclarece que é um "nivelador do estresse, posto que age sobre a hipófise, o hipotálamo e a glândula supra-renal, que é a que produz a famosa adrenalina. A maca nivela a saída de adrenalina. Isso facilita uma adaptação melhor perante situações estressantes. Mas, o problema é o estresse crônico e a maca ajuda a equilibrar a produção de adrenalina, o hormônio que acende o alerta para lutar ou para fugir".

Em resumo, está totalmente demonstrado que a maca é um tônico, um fortificante, um estimulante efetivo. E, respeito das suas propriedades como afrodisíaco e potencializador do sistema reprodutivo, elas ainda estão em estudo.

"A maioria das pesquisas foram feitas em ovelhas, carneiros e humanos. Nas fêmeas, estudou-se a atividade dos ovários, observando-se que quando se lhe fornecia uma dieta com maca, tinham mais e melhores filhotes. E também aumentava o poder de fertilidade dos carneiros. Desde esse ponto de vista é um fertilizante. Mas, ainda há que esperar", afirma o Dr. Hugo Golberg.

Indicações

"Tônico natural
"Melhora a assimilação de glicose pelas células
"Melhora o desempenho sexual
"Atenua sintomas da menopausa (ondas de calor, osteoporose)

Contra-indicações

Exceto para os alérgicos à planta, a maca peruana não possui contra-indicações nem interações. Ela está contra-indicada para as pessoas que consomem hormônios, porque pode acrescentar o efeito hormonal ou inibi-lo. Os casos mais freqüentes são as mulheres que tomam anticoncepcionais orais ou terapias de substituição.

Por esse motivo, os médicos sempre aconselham que, embora se tratar de medicinas de venda livre, as doses devem estar indicadas e controladas por um profissional.

Descubra os segredos da maca, que estimula o desejo sexual e retarda o envelhecimento

Os alimentos tiram os seus superpoderes do ambiente onde nascem. Quanto mais dificuldades uma planta precisa enfrentar, mais força os seus frutos irão transmitir a quem os consumir.

Os alimentos tiram os seus superpoderes do ambiente onde nascem. Quanto mais dificuldades uma planta precisa enfrentar, mais força os seus frutos irão transmitir a quem os consumir.
Imagine então um lugar frio. Onde falta oxigênio. E com os maiores índices de radiação do mundo. O Globo Repórter foi para lá. Quando sentiu vento dos Andes e as águas que vinham lá de cima, a equipe do programa sabia, estavam se aproximando do superalimento das alturas. As plantações sobreviveram escondidas lá no alto por 500 anos.
A equipe foi em busca da maca. É como um rabanete, que cresce no alto da cordilheira. Nos vales entre as montanhas.
Para chegar até lá foi preciso atravessar uma das passagens mais elevadas da cadeia andina.
E a neve recebeu nossa equipe no ponto mais elevado da viagem. Ficou um pouco difícil para respirar para quem não está acostumado. O Globo Repórter estava no coração dos Andes e a placa dizia que a gente estava a 4818 metros.
A viagem seguiu com este tempo feio. Mas a longa jornada valeu a pena. A recompensa foi a paisagem. A equipe estava na região do lago Junin. E logo no primeiro vilarejo que a equipe chegou, um encontro inesperado.
Animado, o grupo de professores estava voltando da escola, onde passou o dia. O coquetel ou suco de maca. É assim que a maioria consome este produto por lá.
“Lembra um suco de amendoim, uma parte de amendoim, um pouco mais adocicada, um pouquinho de caramelo. Muito bom”, comenta o repórter Pedro Bassan.
Yanina conta que ferve a maca e bate no liquidificador com leite e ovos.
“Meu marido toma maca. Ele é muito forte”, conta Yanina Arias, professora.
Yanina brinca com a fama da maca.  Diz que o marido toma, é claro. E mostra orgulhosa o filho, segundo ela, fruto dos poderes estimulantes desta raiz. Mas a equipe precisava voltar a estrada e continuar a viagem, e ir a uma plantação perto dali.
O último trecho. Depois de passar pela montanha, pela neve. A parte mais difícil da estrada. Para chegar até a maca, a equipe teve que primeiro espantar a boiada.
A equipe chegou a uma plantação, às margens do lago Junin, onde trabalha a Elvira.
Quando ela começou a produzir tinha apenas um hectare, hoje com tanto interesse, tem plantados 420.
O endocrinologista Gustavo Gonzales, da universidade Cayetano Heredia aceitou o convite para nos acompanhar até lá. É dele a maior parte dos estudos feitos até hoje sobre a maca.
“Eu chamo de ‘milagre dos Andes’, porque cada vez que investigamos algo, encontramos mais propriedades e mais coisas que nos deixam surpreendidos”, diz Gustavo Gonzales Rengifo, endocrinologista.
O doutor Gustavo confirma: a maca é sim um estimulante. Ela aumenta o desejo sexual, mas não só isso.
Segundo o doutor Gustavo, a maca faz aumentar a quantidade de espermatozóides nos machos e, nas fêmeas, faz diminuir a mortalidade dos embriões. Aumentando assim a fertilidade.
Quando os espanhóis conquistaram essa região, só estavam interessados na prata e não nas plantas. E assim desperdiçaram um tesouro que tinha embaixo dos pés. Um super alimento que cresce a 4.500 metros de altitude.
Hoje este tesouro injeta na economia peruana US$ 7 milhões por ano. Hoje ela é exportada, principalmente para a Ásia. Dona Elvira vende 80% da produção para o Japão.
“Gerou empregos nessa região, como você vê, são mulheres, com filhos, homens. Melhorou a qualidade de vida familiar. Hoje dá para mandar os filhos estudarem fora. As pessoas tem trabalho o ano todo. Isso é uma satisfação enorme para mim, como mulher”, conta Elvira Llanos, agricultora.
Um povoado foi o cenário da pesquisa que comprovou os benefícios da maca no combate ao envelhecimento. Foi então, que o produto que só era conhecido e consumido pelos moradores da região, ganhou o mundo.
O professor Gustavo fez um estudo com 1200 pessoas da região, com idades entre 35 e 75 anos.
“O que aconteceu com a população que consome maca? Os que tem 35 anos tem um estado de saúde muito bom, mais alto do que os que não comem maca. Estado de saúde que se manteve até os 75 anos, como se eles não envelhecessem”, diz o professor.
O advogado Rafael lesionou os joelhos na academia. Conta que passou a ter dificuldades para caminhar. Depois de tomar injeções antiinflamatórias que não funcionaram, ele descobriu a maca em um jornal.
“Como eu não tinha nada a perder, tentei para ver o que ia acontecer. Os médicos não conseguiam resolver o meu problema”, lembra Rafael Valentin, advogado.
Em apenas duas semanas tudo mudou. A lesão é irreversível. Mas a inflamação que tanto doía passou.
“O mais importante de dar este testemunho para que as pessoas conheçam este alimento. Ele serve para que o estado de saúde seja o melhor possível”, conta Rafael.
Do outro lado da América do Sul, debaixo da sombra da Mata Atlântica, o Brasil está redescobrindo os poderes de uma superfruta. É tão rica, que o nome é theobroma, que quer dizer alimento dos deuses, mas é mais conhecido pelo sobrenome, cacau.
A equipe do Globo Repórter foi para Ilhéus, sul da Bahia, grande região produtora. Ao contrário dos alimentos andinos, o cacau foi um dos primeiros produtos americanos a ganhar o mundo depois do descobrimento.
Conta a história que em 1502, o descobridor Cristóvão Colombo, chegou à ilha de Guanaja, na quarta viagem à América Central. Um barco se aproximou, e um chefe asteca subiu a bordo da caravela e ofereceu sementes de cacau a Colombo. Naquela época, as sementes secas - além de alimento - eram usadas como moeda.
Perto de ilhéus, a equipe foi conhecer um novo produto que está surgindo por lá. Ainda mais saudável do que o velho e bom chocolate.
Iberê e Natália se mudaram para lá há dois anos. Uma mudança radical de vida. Lá não pega celular. A comunicação na fazenda segue outros sinais.
São eles que mostram o chocolate cru. A diferença é que as amêndoas não são torradas e mantém uma quantidade maior de nutrientes. A produção deles é orgânica. Os cacaueiros crescem em harmonia com outras espécies da Mata Atlântica.
“O cacau está ao lado do açaí, depois outro cacau. Sempre temos muitas frutíferas ao redor do plantio, como a banana, a jaca, o jambo”, diz Iberê Mesquita Filho, agricultor.
Depois da colheita, as amêndoas são retiradas. E colocadas para fermentar durante cinco dias.
Eles fazem o controle da temperatura. E dão o que chamam de tombo, para que a fermentação seja uniforme. Depois elas secam ao sol. E são descascadas. As amêndoas secas estão prontas para a grande transformação.
O professor Quintino do Centro de Estudos do Cacau revisou centenas de artigos publicados em todo o mundo sobre o ‘alimento dos deuses’. Os trabalhos apontam as inúmeras vantagens do cacau e do chocolate amargo.
Eles são importantes aliados na prevenção de doenças degenerativas e cardiovasculares, além de combaterem a depressão. A explicação: a presença de substâncias chamadas polifenóis.
“Isso faz com que o cacau seja o produto natural que tem maior capacidade antioxidante. Existe um índice que se chama capacidade de absorção de radicais livres e oxigênio e o cacau é o destaque em todos os vegetais e todas as frutas”, explica o professor Quintino Reis Araújo, pesquisador do CEPLAC.
Na varanda de uma casa, passo a passo a mágica de um alimento dos deuses. Da semente do cacau, á semente descascada, cacau triturado, em pó, a pasta e finalmente o chocolate - cru orgânico sem leite, sem aditivos químicos e saudável.
O processo começa com um simples moedor de carne. As amêndoas são trituradas duas vezes.
Depois aquele pó vai para o pilão. E aos poucos, vai virando uma massa. Um pouco de açúcar para quem ainda não está acostumado ao chocolate puro.
“15 gramas de açúcar orgânico para 85 gramas de massa de cacau. Isso formará 100gr de chocolate”, conta Iberê.
E segue a pilagem. É quando a mágica acontece.
“O processo acontece na conchagem - roçagem de pedra com pedra. A gente quebra as partículas da gordura, e elas acabam derretendo com o calor que é gerado, neste derretimento, a gente tem esta pasta, que é o chocolate”, afirma Maria Natália Ávila, agricultora.
Depois é só por na forma.
A professora Priscilla da Unicamp é uma das maiores especialistas em chocolate no país. Mesmo o chocolate tradicional, quanto mais amargo melhor. E o chocolate cru?
“A torração é uma etapa onde a gente elimina polifenóis em quantidade. Então é bastante provável que um chocolate que tenha sido feito com amêndoas de cacau cruas em vez de torradas tenha um maior teor de polifenóis”, explica Priscilla Efraim, engenheira de alimentos - Unicamp.
Nas ruas em Ilhéus, o sabor foi aprovado.

12 comentários:

Anônimo disse...

em casos como pessoas que ja tiveram cancer, tanto homem , como mulheres, e não podem fazer tratamentos com hormonios, podem usar a maca-peruana?fernando

Anônimo disse...

Para mulheres que tomam anticincepcional para controle de ovários policícticos e cólicas intensas, pode-se fazer o uso de tribulus terrestris sem retirar o anticoncepcional, fazendo ciclos de três semanas tomando tribulus e três semanas sem tomar?

Anônimo disse...

Quais os efeitos colaterais causados pelo TRIBULUS TERRESTRIS ?
Igualmente como qualquer suplemento, cautela deverá ser exercida quando pensar em tomar Tribulus terrestris. Nos estudos das pesquisas feitas nenhum efeito adverso foi notado proveniente do uso de Tribulus terrestris. Além disso, em pesquisa adicional, nenhum efeito adverso foi demonstrado sobre o sistema nervoso ou cardiovascular. Até este momento nenhuma toxicidade ou efeito negativo ocorreu quando Tribulus terrestris é usado como suplemento nutricional.
Deverei “ciclar” (alternar) o TRIBULUS TERRESTRIS ?
Não há nenhum indício que mostre conclusivamente qual deveria ser a dosagem ótima e a duração de Tribulus terrestris. Muitos estudos das pesquisas feitas usaram 750 mg de Tribulus terrestris por curto período de tempo. Ao contrário de DHEA e Androstenediona, Tribulus terrestris não é produzido pelo corpo, contudo, o uso prolongado poderia “minimizar” seus efeitos e fazê-lo menos potente. O uso a longo prazo e seus efeitos ainda não foram estudados, portanto, “ciclar” Tribulus terrestris pode ser vantajoso.
Existem diferentes maneiras de “ciclar” que têm sido usadas como rotina. Estas incluem um ciclo de 3 semanas usando, seguido de outro ciclo de l a 3 semanas sem uso, ou uma dosagem padrão com ciclo decrescente, tal como 4 a 6 semanas “on” (usando) seguido por 3 a 6 semanas “off” (sem usar). Como é o caso com toda suplementação, a melhor decisão é a chave do sucesso. Conhecer seu corpo e seus limites é tão decisivo para a própria suplementação como é para o próprio treinamento.

Anônimo disse...

Muito interessante a matéria, bastante esclarecedora. Gostei muito de ter lido.

Antonio Brandão disse...

Valeu....

Anônimo disse...

Tomei tribullus peguei uma gastrite não aconselhho ninguem tomar esse remedio por longo prazo.

Anônimo disse...

Não se dever tomar nenhuma cápsula com estômago vazio, procure sempre tomar após as principais refeições.

Anônimo disse...

julio disse

o tribulos e muito bom para imagrecer e dar diarreia.eu tinha 104k tomei um mes perdi 7k

Anônimo disse...

E possível fazer a combinação de tribulus terrestris,maca ..peruana,arginina,ginseng pfaffia e gingko biloba ?

Anônimo disse...

Estou na menopausa sinto calores intensos e falta de alibido stress ,esses medicamentos podem me ajudar

Anônimo disse...

Minha esposa toma Tribullus Terrestris para ganho de peso a 3 semanas e aplica anticoncepcional mesigyna a 8 anos. Sua menstruação é regular, porém neste mês não veio (4° dia de atraso a contar de 27/09). O Tribullus pode cortar o efeito do anticoncepcional?

ines disse...

gostaria de poder adquirir com facilidade maca peruana.