6.28.2017

Kennedy: TRF-4 impõe limites ao uso de delações

Prender e deixar preso somente por delações, sem provas, não pode, ouviu Dr. Moro. 


:
Jornalista Kennedy Alencar comentou nesta quarta-feira, 28, que a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que inocentou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto de condenação do juiz Sérgio Moro impôs um limite para o uso delações premiadas; "O tribunal deixou claro, como manda a lei, que as delações não podem ser provas únicas, mas dependem da produção de outras para que sejam suficientes a fim de condenar alguém. Essa decisão ganha mais importância ainda porque se trata do tribunal que examina as decisões do juiz Sérgio Moro a respeito dos processos da Lava Jato", disse Kennedy

Um comentário:

Antonio Celso da Costa Brandão Brandão disse...

Advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, avalia que a decisão do TRF-4 que inocentou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto de condenação do juiz Sérgio Moro baseada apenas em delações expõe o uso indiscriminado das prisões preventivas; "Todos nós queremos o combate a corrupção, mas dentro do respeito as garantias constitucionais", diz Kakay; "O que se pergunta agora é se a prisão preventiva de Vaccari era necessária. E, principalmente,quem devolverá a ele os 2 anos e 2 meses que ficou preso?! A enorme e humilhante exposição midiática , promovida pela Procuradoria e pelo juiz [Sérgio Moro] como parte de um programa de consolidar a lava jato, também fez danos irreversíveis a imagem, a família e aos amigos de Vaccari . Nada poderá devolver ao Vaccari a honra conspurcada. (...) É hora de reflexão e de reagir a estes absurdos", afirmou