6.18.2010

A boca amarga está relacionada a transtornos no fígado?

Não é uma regra, mas, sim, a boca amarga pode estar relacionada a transtornos no fígado.

O fígado produz, normalmente, um fluído extremamente amargo chamado bile – ele chega a produzir até um litro de bile por dia, dependendo dos alimentos que ingerimos (por exemplo, ao comermos alimentos gordurosos).

A bile é armazenada na vesícula biliar e ajuda no processo de digestão no intestino. Mas quando sua passagem é impedida e, por qualquer razão, a bile não consegue chegar ao intestino, ela pode alcançar o estômago por refluxo através do duodeno.

No estômago a bile acaba sendo absorvida e causa uma irritação na mucosa gástrica, além de provocar uma maior produção de ácido clorídrico. Este ácido, por sua vez, causa náuseas; e assim o gosto amargo da bile chega às nossas bocas.


O acúmulo de gordura no interior dos hepatócitos é um mecanismo natural, utilizado para estocar energia. A quantidade de energia acumulada na gordura é muito maior que no açúcar ou na proteína, podendo fornecer ao animal grande quantidade de energia nos momentos de necessidade. O fígado mantém dois grandes estoques de energia: a gordura e o glicogênio, que é uma glicose alterada para ser estocada. Quando permanecemos em jejum e o nível de açúcar no sangue diminui, hormônios enviam sinal ao fígado para transformar o glicogênio em glicose e manter o organismo funcionando. Se a falta de comida persistir, a gordura começa a ser utilizada, mas este processo é mais demorado.
A esteatose hepática, em si, não é uma doença, mas reflete uma doença metabólica. Infelizmente, por um motivo ainda desconhecido, o organismo desencadeia uma inflamação contra os hepatócitos com acúmulo de gordura, que são gradualmente destruídos. Dependendo da intensidade desta destruição, isso pode levar à formação de fibrose (cicatrizes) que vão se acumulando e progredindo até a formação de nódulos, o que caracteriza a cirrose.
1 . O que é gordura no fígado?
Muitas pessoas possuem figado com grande quantidade de gordura e não sabem. O exame é detectado através da ultrasonografia total do abdome. Não é necessáriamente uma doença de obesos. Existem vários graus ( 1º, 2º, 3º). Após o 2º grau, e persistindo o problema , pode causar cirrose ( que é uma doença que não tem cura) e somente um transplante salva o paciente da morte. Os sintomas nem sempre se manifestam. Pessoas que não fazem uso de álcool também podem possuir esteatose hepática. O uso do álcool dificulta a volta da normalidade do fígado.
O depósito de gordura no fígado recebe o nome de esteatose hepática: infiltração de gordura no fígado.
Essa gordura no fígado pode provocar reações clínicas como dor e desconforto abdominal; portanto, sempre é bom realizar exames de rotina (mesmo que não tenha nenhum sintoma), pois muitas pessoas acabam descobrindo que tem essa doença ao fazer exames ultrasonográficos. Outros descobrem que tem a doença ao fazer exames para investigar dor abdominal ou aumento do tamanho do fígado.
2 . Quais os sintomas da esteatose no fígado?
Aproximadamente metade das pessoas com esteatose tem dor abdominal (sensação de peso no abdômem) geralmente desagradável .
Casos mais avançados podem ter sintomas mais intensos, no entanto, a esteatose muitas vezes não apresenta sintomas, sendo descoberta apenas em exames de rotina (exames de sangue, ultrasonografia etc.).
3 . Por que ocorre gordura no fígado (esteatose hepática)?
A causa mais comum é a obesidade: muitas pessoas acima do peso tem infiltração de gordura no fígado.
Essas pessoas podem apresentar sintomas digestivos relacionados a esteatose ou outras doenças digestivas comuns em obesos. Assim, muitos obesos tem sintomas de esofagite de refluxo, tais como azia, queimação no peito ou sensação de líquido que volta para a garganta.
Muitos diabéticos tem esteatose, cujos sintomas podem vir associados aos da diabete.
Pessoas que fazem uso freqüente de álcool também fazem parte do grupo de risco. Algumas vezes essas pessoas podem até chegar a ter hepatite por álcool, cirrose alcoólica etc.
4 . Como diagnosticar e tratar a esteatose (gordura no fígado)?
Além do exame clínico bem feito, o médico muitas vezes recorre a exames laboratoriais. Nos casos de dor abdominal ou desconforto abdominal, deve-se excluir outras causas como doenças do estômago e intestinos. Quando existe uma causa para a esteatose, deve-se corrigi-la para que haja melhora.
Assistam um interessante vídeo sobre o fígado acessando o nosso blog:

Tratamentos caseiros através de remédios naturais:

- A maioria dos casos de acúmulo de gordura no fígado se deve a obesidade. A redução gradual de peso no decorrer do tempo, reduzirá o aumento de tamanho do fígado.
cozinhe umas 4 cebolas em um litro de aguá e durante o dia vai tomando esse chá durante um período de tempo superior a 30 dias é um ótimo purificador.

- Reeducação alimentar, evitar alimentos gordurosos e/ou industrializados. Caminhada. Todo o resto é panacéia.

- O uso constantes de berinjelas, ajuda a diminuir o colesterol e reduz a ação das gorduras sobre o fígado.

O fígado gorduroso é um acúmulo excessivo de gordura (lipídeos) no interior dos hepatócitos (células do fígado). Algumas vezes, a causa do fígado gorduroso é desconhecida, especialmente em recém-nascidos. Geralmente, as causas conhecidas lesam o fígado de alguma maneira. Normalmente, o fígado gorduroso é assintomático. Raramente, ele causa icterícia, náusea, vômito, dor e sensibilidade abdominal. Um exame físico que revela uma hepatomegalia (aumento de volume do fígado) sem qualquer outro sintoma sugere o fígado gorduroso.
O diagnóstico pode ser confirmado através de uma biópsia hepática, procedimento no qual é utilizada uma agulha oca e longa para se obter uma pequena amostra de tecido para exame microscópico. A mera presença de gordura excessiva no fígado não é um problema grave. O tratamento visa eliminar a causa ou tratar o distúrbio subjacente. As lesões hepáticas repetidas causadas por substâncias tóxicas (p.ex., álcool) podem, em última instância, evoluir do fígado gorduroso para a cirrose.

Fonte(s):
http://www.msd-brazil.com/msd43/m_manua

Nenhum comentário: