7.17.2010

Síndrome de Sjogren: choro sem lágrimas

Síndrome de Sjögren: o doente sem lágrimas
Síndrome de Sjögren faz parte do grupo de doenças chamadas auto-imunes, nas quais células responsáveis pela defesa do organismo atacam as glândulas exócrinas (principalmente lacrimais e salivares), levando a uma diminuição da saliva e lágrima, denominada de síndrome seca.
A doença se manifesta, normalmente, em pessoas entre 40 e 60 anos de idade.
Os sintomas em crianças são muito raros.
No Brasil, não se sabe a prevalência da Síndrome de Sjögren. Nos Estados Unidos estima-se que cerca de três milhões de americanos tenham esta doença.
Os trabalhos mostram que a incidência nas mulheres entre 52 e 72 anos é de aproximadamente 3% na Suécia.
Principais sintomas
A síndrome de Sjögren, geralmente, está associada a outras doenças (50% a 70% das vezes).
Por isso, pode-se dividir as manifestações que são causadas pela síndrome e as que são provocadas pelas doenças associadas, como o lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatóide. Os principais sintomas estão ligados a problemas nas glândulas lacrimais, salivares, sistema nervoso, sistema digestivo, e outros.
Glândulas lacrimais » a destruição progressiva destas glândulas leva ao ressecamento da conjuntiva e córnea, causando irritação nos olhos, diminuição na quantidade de lágrimas no choro e secreção espessa nos olhos.
A comprovação destas alterações é feita no consultório oftalmológico através da realização de testes que identificam a presença de lesão da córnea causada pelo ressecamento (coloração com fluoresceína ou rosa bengala), ou medida da quantidade de lágrima (teste de Schrimer).
Glândulas salivares » os sintomas resultantes da destruição destas glândulas provocam dificuldade de falar e deglutir, diminuição do paladar e maior incidência de cáries.
A confirmação da diminuição da produção de saliva é feita por meio de cintigrafia ou medição do peso de uma gaze antes e após o contato com a saliva (este último é pouco útil na prática), ou retirada de glândulas para detecção de infiltração por células inflamatórias.
Respiratórios » as vias aéreas possuem glândulas, que quando acometidas por esta síndrome, ocasionam tosse seca e persistente; otite média de repetição; rouquidão e sangramento das vias aéreas. Deve-se saber que esta doença também pode se manifestar por inflamação pulmonar (pneumonite).
Sistema nervoso » o sistema nervoso é atingido tanto no nível central como no periférico. Na parte central pode-se ter a presença de depressão como manifestação da síndrome. Já as manifestações periféricas aparecem sob a forma de dormência nos pés, quando existe neuropatia periférica.
Outros » os sistemas que possuem glândulas que liberam as suas secreções para o “exterior” também são acometidos por esta síndrome, causando ressecamento vaginal com conseqüente dor durante o ato sexual. Vale salientar a associação desta síndrome a tumores hematológicos.
Quais são as causasProvavelmente a causa da Síndrome de Sjögren é múltipla. Há influência de fatores genéticos (relação de hereditariedade); influência sexual (nove vezes mais freqüente em mulheres do que em homens); e até agentes infecciosos (já foram encontrados vírus em biópsia de glândulas salivares).
Formas de tratamentoO tratamento pode ser dividido em dois objetivos principais. Primeiramente pode-se utilizar medicamentos para diminuir a inflamação dos tecidos glandulares através do uso de drogas à base de cortisona da cloroquina. Só que é preciso administrá-las logo no início do quadro de inflamação, pois após a destruição das glândulas elas não têm mais benefício. Uma vez instalada a “insuficiência” na função glandular, os objetivos são a reposição, com substitutos de saliva, lágrimas artificiais e cremes para lubrificação vaginal.
fonte:http://www.portaldafisioterapia.com

5 comentários:

Unknown disse...

Eu nunca tive lágrimas!!! E tbm nunca fiz exame, não sabia que existia um enxame p isso, a única coisa que sinto é frustração 😑 acho lindo a lágrima escorrer, eu quando criança colocava água no olho p saber a sensação.

Thaís Fernandes disse...

*exame

Thaís Fernandes disse...

*exame

Camila Pereira disse...

Eu também nunca tive lágrimas.me sinto triste por não poder de verdade. Nunca tinha encontrado alguém que nasceu sem lágrimas como eu.

Camila Pereira disse...

E os médicos nunca souberam me dizer o por que.