7.31.2010

Espironolactona no tratamento para a acne



Você já passou da adolescência e ainda continua tendo algumas surpresas quando se olha no espelho. A acne não é restrita entre as mais jovens, ela também pode aparecer em mulheres adultas. Após os 25 anos está relacionada com problemas hormonais ou estresse.

"O uso de cosméticos e maquiagem de maneira incorreta, além da falta de limpeza, são fatores que também podem ajudar", acrescenta Karoline Pellacani, farmacêutica e química.

Segundo a especialista em cosmetologia, a acne é uma doença do folículo pilossebáceo, que surge nas áreas que concentram maior número de glândulas sebáceas: rosto, pescoço, costas e região do colo. Em muitos casos, especialistas utilizam no tratamento pílulas via oral que contém substâncias como a espironolactona.

"Ela é usada na síndrome dos ovários policísticos, quando os ovários aumentam a produção hormonal e concentração sangüínea do hormônio masculino, sendo um dos principais responsáveis pela acne", diz a dermatologista Fernanda Casagrande, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Na prática essa substância também bloqueia parte da produção de alguns hormônios que provém dos ovários e da glândula supra-renal

"Quando as lesões de acne localizam-se no terço inferior da face e pescoço, geralmente, trata-se de acne hormonal ou "acne da mulher adulta". Nesses casos, existe a participação de hormônios masculinos (androgênios) que atuam na glândula sebácea e estimulam uma maior produção de sebo, seja devido ao excesso desses hormônios, seja devido à hipersensibilidade periférica. A espironolactona inibe a ação dos androgênios nessas glândulas, melhorando conseqüentemente o quadro de acne", explica a Carla Albuquerque, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

As dermatologistas afirmam que a substância tem eficácia no tratamento, entretanto, traz alguns efeitos colaterais, como mal-estar, náuseas, tontura, câimbras e dor de cabeça. Um dos motivos, segundo Fernanda, é por se tratar de um ativo diurético. Carla afirma que a dor nas mamas também pode ocorre devido à ação do medicamento no organismo, mas isso em poucos casos.

"A espironolactona atua da seguinte forma: compete pelo receptor de hormônios masculinos (androgênicos) na unidade pilossebácea, inibe a ação da enzima 5-alfa-redutase e bloqueia a síntese dos androgênios (hormônios masculinos)", acrescenta a dermatologista.

Se a causa da acne é hormonal, Luciana Godoi, especialista em dermatologia e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, aponta que em muitos casos também é importante associar o tratamento com outros profissionais da área de saúde. "Além do uso dos produtos habituais é fundamental uma parceria com o ginecologista e/ou endocrinologista na administração de medicamentos que vão atuar no metabolismo androgênico tecidual", diz.

Ativos

Um estudo realizado pela Universidade de Leeds, na Inglaterra, revela que a acne nas mulheres aumentou nas últimas décadas. Para se ter uma ideia, em 1979, a doença atingia apenas 10% das mulheres e hoje o percetual subiu para 30%, o que preocupa cada vez mais o público feminino.

Karoline Pellacani indica sempre manter a pele higienizada para prevenir e controlar acne. Além disso é importante verificar alguns fatores na hora de comprar um produto, como:
- A seriedade da marca, pois os produtos destinados à acne exigem a realização de testes que garantem a eficácia e segurança do tratamento. Devem ser realizados sob a coordenação de dermatologistas.
- Resultados clínicos comprovados
- Indicação de profissionais (médicos, esteticistas, fisioterapeutas)


Acabe com as cicatrizes da acne
Os efeitos do estresse na pele

Conforme o tipo de tratamento é usado produtos com um ou mais ativos, veja os mais comuns:

Ácido Salicílico - melhora a aparência e textura da pele.
Salicilato de Dimetilsilanodiol - inibe a inflamação.
Acetilmetionato de Zinco - renova as células, cicatriza os tecidos e tem uma ação sebo-reguladora e microbicida.
Extratos Vegetais (Aloe, Lúpulo, Pepino e Limão) - refrescam e acalmam a pele, ajudam a normalizar a oleosidade excessiva e atuam como antisséptico, adstringente e agente anti-oleosidade.
Proteínas Estruturais - promovem o equilíbrio da pele, conferindo uma boa hidratação e melhora na elasticidade, retendo a umidade, além de atuar contra a formação de quelóides

Fonte: Vila Baton

Não use medicamentos sem orientação de um especialista (médico).

10 comentários:

Anônimo disse...

Faz 5 meses que tomo espironolactona e no primeiro mês já notei que desapareceram manchas de acne e não brotaram novas espinhas, daí lá pelo terceiro mês a oleosidade do cabelo foi reduzida drasticamente (meu cabelo não é oleoso), logo meus cabelos se mantém por mais tempo longe da oleosidade, não preciso mais lavar um dia sim um dia não (o cabelo dura uns 3 dias sem lavar e fica com aspecto de limpeza). Sem contar na redução do inchaço abdominal. Tomo 100 mg diários, também utilizo diane 35 pois tenho ovários policisticos.
Em suma, espironolactona não é promessa, funciona realmente pra combater não só a acne mais comum, mas também para tirar aqueles caroços que brotam no rosto e que depois tornam-se manchas arroxadas.Além do mais, vc logo nota que o inchaço dos pés, da região abdominal diminui visivelmente, daí a falsa sensação de emagrecimento, mas o que ocorre na verdade é que a espironolactona reduz o excesso de sal no organismo e ajuda a eliminar a retenção de liquidos.
RECOMENDADISSÍMO!!!

Antonio Celso da Costa Brandão disse...

Recomendações importantes
ESPIRONOLACTONA
Para que serve esse medicamento?
Esse medicamento é diurético (aumenta a quantidade de
urina), eliminando sal e água do corpo. É utilizado no
tratamento da pressão alta e no tratamento de inchaços
provocados pelos problemas cardíacos (insuficiência
cardíaca).
Situações em que não deve ser utilizado:Não usar durante a gravidez, porque pode causar
problemas no bebê.
Não usar durante a amamentação, pois essemedicamento é eliminado no leite materno e pode trazer
riscos ao bebê.
Pacientes com alergias ao medicamento.Pacientes com problemas grave nos rins (insuficiência renal) e dificuldade em urinar.
Pacientes com problemas graves no fígado.

Evite comer alimentos ricos em potássio (Exemplos:
banana, laranja, melão e tomate).
A espironolactona deve ser tomada com alimentos.
Qual a dose correta desse remédio?
O tratamento com diuréticos deve ser iniciado com a
menor dose possível.A dose será corrigida de acordo
com a resposta do paciente ao tratamento.
Tratamento da pressão alta e inchaço: 1mg/Kg/dia,
dividido 1 a 2 doses. Dose máxima: 3,3 mg/Kg/dia. Dose
máxima: 100 mg/dia.
Tratamento da pressão alta e inchaço: 25 a 200 mg, 1 a
2 vezes ao dia. Dose máxima: 80 mg/dia.
Tratamento da insuficiência cardíaca: 12,5 a 25 mg/dia.
Dose máxima: 50 mg.
Usam a mesma dose de adultos.

Tratamentos Cardiovasculares: inchaço.
Dermatológica: coceira, aumento dos pelos no corpo.
Endócrinas: aumento das mamas, irregularidade da menstruação.
Gastrintestinal: diarréia, cólica, gastrite, náuseas, sangramento, vômito.
SNC: dor de cabeça, confusão mental, sonolência.
Existem outros remédios (ou outras
substâncias) que podem interferir no
efeito desse remédio?
A espironolactona deve ser usada com cuidado (e com o
conhecimento do seu médico) junto com os seguintes
medicamentos: A espironolactona pode aumentar os efeitos de
outros antihipertensivos (exemplos: captopril, enalapril,
lisinopril, ramipril), causando queda da pressão arterial e
mal estar e aumentar os níveis de potássio no sangue.
A espironolactona pode diminuir os efeitos da digoxina.
O uso de antiinflamatórios durante o tratamento com
a espironolactona pode comprometer o funcionamento
dos rins e aumentar a pressão arterial.
OAAS (Aspirina) em doses maiores do que 300 mg pode diminuir o efeito da espironolactona.
Durante o tratamento com o espironolactona é
preciso evitar consumir plantas medicinais que tenham
angélica chinesa, efedra, ginseng, ioimbina e alho, porque
podem alterar o efeito do medicamento.

CUIDADOS: !
Cuidados na gravidez: Esse medicamento oferece risco às mulheres grávidas.
Informe ao seu médico se estiver grávida ou se ocorrer
gravidez durante o tratamento.
Cuidados na amamentação:
Esse medicamento é eliminado no leite materno, e
não deve ser utilizado por mulheres durante a
amamentação.

Antonio Celso da Costa Brandão disse...

NÃO SE AUTOMEDIQUE.

Unknown disse...

Bom dia, estou tomando a espironolactona com o tribulus, um dos dois perde o efeito?

Unknown disse...

Usei este medicamento por uns 4 meses e agora está voltando, estou muito chateada pior que elas são inflamadas e internas. Pra piorar ainda tenho muita melanina e fico manchada à toa.
O faço uso novamente.

patricia disse...

Gente to cheia de espinha no rosto, pescoço, colo e costas.
Já estou tomando o diane 35 mais esou com vontade de começar tomar o epironolactona mais tenho pressão 10x6 e não sei isso pode me prejudicar !!!
alguém sentiu alguma coisa ?

Anônimo disse...

Após consulta com 2 dermtologista e 1 endocrinologista que só sabem receitar Isotretinoina - Roacutan, vim na internet buscar mais informações sobre medicamentos para acne e encontrei a Espironolactona.
Pelo que já li, não é um medicamento tão pesado quanto o roacutan.
Tenho 30 anos e tenho muita acne só no queixo, meus exames hormonais estão normais. Mas acho que a espirronolactona seria bom pra mim, pois também tenho queda de cabelo.
O problema é que nenhum médico receitou esse medicamento pra mim. Não sei se desconhecem ou se só acreditam no roacutan.
Alguém conhece um dermato ou endocrino em Porto Alegre ou arredores que trata acne com espironolactona??
att. Ana.

Unknown disse...

Tenho interesse em ser cobaia para atestar a eficácia deste medicamento, pois desenvolvi uma acne adulta e já fiz diversos tratamentos ao qual obtenho melhora enquanto uso após o término do tratamento a acne retorna.

Unknown disse...

Alexsandracarvalhocosta@gmail.com

Unknown disse...

Alexsandracarvalhocosta@gmail.com