4.23.2013

Mensagem enviada à Presidenta Dilma

Tânia Araujo-Jorge para Fiocruz

Prezada Presidenta Dilma,
Escrevo-lhe esta mensagem para solicitar sua atenção para as eleições para presidente da Fundação Oswaldo Cruz -Fiocruz.
Nas eleições recém-ocorridas, tivemos 2 candidatos. Eu venho falar de um deles,aquela que será a primeira mulher na presidência desta instituição.
Tânia Araujo-Jorge foi legitimada para compor a lista tríplice para Presidência da Fiocruz,quando obteve nas urnas 42% dos votos dos servidores desta instituição, sendo que o estatuto da Fiocruz prevê requisito mínimo de 30%.
O resultado das urnas foi homologado em 03.12.2012 pelo Conselho Deliberativo da Fiocruz, legitimando a indicação de 2 candidatos. Conforme o Estatuto da Fiocruz, o Ministro indica um dos nomes da lista recebida e V.Exa. nomeia.
Assim, venho pedir que V. Exa. analise o CV dos dois candidatos, e nomeie a melhor candidata para a presidência da Fiocruz, que depois de 112 anos de história, tem a oportunidade de ter uma mulher cientista brilhante em sua presidência.
Seguem algumas informações sobre Tânia:
Sua candidatura à Presidência da Fiocruz foi homologada pelo Conselho Deliberativo em 15/10/2012, iniciando uma disputa com o atual presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha. Nas eleições gerais na Fiocruz (28 a 30/11/2012) obteve 2052 indicações (1555 para 1ª posição e 499 para 2ª posição na lista), obtendo mais de 30% de votos em todas as 13 urnas da Fiocruz (sede e regionais). As indicações correspondem à 42% do total dos 4881 votos apurados para 1º e 2º lugares.
Trajetória pessoal e profissional: Médica formada em 1980 pela Faculdade de Medicina da UFRJ, 55 anos e mãe de 3 filhos, há 29 anos é Pesquisadora Titular do Instituto Oswaldo Cruz – Fiocruz (IOC/Fiocruz). De 2005 a 2009 exerceu o cargo eletivo de Diretora Geral do Instituto e foi reeleita para a gestão 2009-2013. Tem mestrado e doutorado pelo Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ, e fez pós-doutorado na Bélgica e na França em 1989 e 1990.
Trajetória política: Sua formação como cientista nas décadas de 70-80 transcorreu em paralelo à sua atuação no movimento social, quando participou da luta pela redemocratização do país, pela anistia, pela democratização da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência e do Sindicato dos Professores do Rio de Janeiro (como professora de ensino médio de 78 a 82), e pela construção dos novos partidos políticos, o PT em especial. De 1982 a 1989 trabalhou ativamente pela divulgação e popularização cientifica tendo levado ciência às ruas, praças e favelas no movimento Ciência Viva. Retomou o trabalho em educação em 2000, quando criou o Programa de Pós-Graduação em Ensino de Biociências e Saúde do IOC/Fiocruz. Tem desenvolvido ativamente tecnologias sociais e educativas e contribuído com políticas públicas, com destaque para a escolha de prioridades de pesquisa em doenças negligenciadas/infecciosas da pobreza, a dialogia do riso e o uso de recursos de palhaçaria e ludicidade na humanização e na promoção da saúde. Em 2010 teve atuação destacada na pauta de elaboração do Plano Brasil sem Miséria (BSM), publicando artigos em defesa da inclusão das doenças perpetuadoras da pobreza como eixo do Plano no campo da saúde e da educação, elaborando Nota Técnica para subsidiar a decisão, bem como programas de cooperação da Fiocruz com o MDS e com a CAPES-MEC para indução e fomento de projetos de geração de conhecimentos em apoio ao Plano.
Votei em Tania com a mesma alegria que votei em V.Exa.
um grande abraço
   Antonio Celso da Costa Brandão
Tecnologista Senior em Saúde Pública`
    Farmanguinhos - Fiocruz 

Um comentário:

Antonio Celso da Costa Brandão Brandão disse...

Infelizmente a presidenta não teve alternativa. O apoio da atual direção ao ministro e jogo politico do poder prevaleceram à vontade da presidenta.