4.04.2011

Coração: O quê é o "bloqueio de ramo esquerdo"?

Bloqueio de ramo esquerdo é uma alteração no eletrocardiograma que não é incomum. Sua freqüência aumenta com a idade, sendo mais freqüente em pessoas com alguma doença cardíaca associada. Interfere na interpretação do teste de esforço, induzindo a uma falta de sincronismo na contração do músculo cardíaco, podendo piorar a função da contração do músculo cardíaco.É raro em pessoas mais jovens, sendo sua incidência em torno de 0.05%. Noventa por cento das pessoas com bloqueio de ramo esquerdo não têm nenhuma doença cardíaca associada. Nestas pessoas o prognóstico é benigno. Nos mais idosos, seu surgimento pode significar a piora de alguma doença cardíaca pré-existente. São as doenças mais comumente associadas: Hipertensão arterial, doença coronariana, miocardites (inflamação no músculo do coração), infecção do coração por bactérias, doença valvular e uso de digoxina.Pacientes com bloqueio de ramo esquerdo isolado, ou seja, sem doença associada, não necessitam de tratamento. Porém, se está associado a desmaios (síncopes), pode ser necessário o emprego de marcapasso cardíaco.

 Fonte:Cordis

Bloqueio do Ramo Esquerdo – BRE – Uma alteração Frequente

Semelhante ao bloqueio do ramo direito, o bloqueio do ramo esquerdo (BRE) é uma alteração comum na prática dos cardiologistas. Repito o que disse no bloqueio do ramo direito, mas, desta vez, pensando no lado esquerdo do coração:
“Para que a eletricidade chegue a todo o coração, é necessário fios condutores que são três tipos principais:
  • a) Condução Átrio-ventricular (A-V): leva o pulso elétrico do nó sinusal (o gerador) até os ventrículos.
  • b) Feixes ventriculares: existe o feixe DIREITO e o feixe ESQUERDO. Estes feixes (fios condutores) levam o pulso elétrico até todas as partes do ventrículo direito e do esquerdo.
bloqueio do ramo ESQUERDO é quando ocorre um bloqueio/problema/dificuldade na condução do impulso elétrico pelo lado esquerdo, pelo feixe (fio) do lado esquerdo do coração… Por outro lado, o bloqueio do ramo DIREITO é quando este bloqueio ocorre no feixe que está no lado direito do coração.

Diagnóstico no ECG

Left bundle branch block ECG characteristics Bloqueio do Ramo Esquerdo ( BRE )   É grave? Mata? Saiba Tudo!Os critérios para o diagnóstico de um bloqueio do ramo esquerdo no eletrocardiograma são: 1)
  • O ritmo cardíaco deve ser supraventricular na origem;
  • A duração do QRS deve ser ≥ 120 ms 2)
  • Deve haver um complexo QS ou rS em V1
  • Deve haver uma dentada (em forma de M”) onda R em V6.
  • A onda T deve ser desviada em frente ao terminal de deflexão do complexo QRS. Isto é conhecido como discordância onda T adequada com bloqueio de ramo. Uma onda concordantes T pode sugerir isquemia ou infarto do miocárdio.
Esse parágrafo exige uma escrita mais técnicas e o seu médico irá fazer o diagnóstico correto do Bloqueio do Ramo Esquerdo.

Quais as doenças causam este BRE (esquerdo):

Difícil dizer, pois são muitas. Mas, mais importante do que listá-las e tranquilizar o paciente realizando os exames adequados que mostrarão se estas alterações são realmente provocadas por uma alteração no coração.
Muitas vezes, o exame clínico do paciente e uma radiografia de tórax já dão indícios de que a saúde do paciente está boa. Caso o médico persista com dúvidas, ele poderá lançar mão de exames adicionais/complementares como o ecocardiograma – este exame trará muitos esclarecimentos para o cardiologista.
Entretanto, o leque de doenças que pode causar um Bloqueio no Ramo Esquerdo é enorme – mas veja a primeira da lista:

Mas o BRE mata? 

Não! Por si só, o BRE não mata. O que pode matar é a doença de base.
Vamos entender: Se o paciente tem uma insuficiência cardíaca (uma deficiência importante na musculatura do coração) é a presença desta doença que causará problemas ao paciente e não a presença do BRE. Então, o seu cardiologista é que terá que controlar a sua doença de base e tentar reduzir a chance de problemas súbitos.

O BRE pode ser normal?

Veja bem. Normal não é.
Mas o paciente pode ter somente este BRE e não ter nenhuma doença de base que possa preocupar o paciente. O BRE também pode ser intermitente (ou seja, aparecer e desaparecer dos eletrocardiogramas). Também poderá ser congênito e estar presente desde o nascimento do paciente, sem causar nenhum problema ao longo da sua vida.
Dr. Leonardo Alves

3 comentários:

Ana Rosado disse...

Bom dia !
Gostei de ler este artigo, pois a minha medica diagnosticou isto em mim, que tenho 18 anos, e pratico atletismo, gostava de saber se nao posso mais praticar este desporto ou se ao continuar me irá prejudicar a saúde ?!
Espero receber resposta em breve, pois éstou bastante preocupada ..

Antonio Celso da Costa Brandão disse...

Ana
Eu tb tenho o tal desvio e como diz o Cordis, se vc não tem nenhuma doença cárdiaca associada, a sua vida é normal. Mas mesmo assim vc deve conversar com o seu ou a sua cardiologista.
Grande abraço e boa sorte

Antonio Brandão disse...

Quem tem este tal bloqueio deve evitar os medicamentos betabloqueadores.O seu médico cardiologista irá lhe informar qual a medicação correta.